Sessão tem pedido para deputados e SEF ouvirem pequenas agroindústrias

- PUBLICIDADE -

Representante do União Brasil sugeriu à Bancada do Oeste e à Secretaria de Estado da Fazenda (SEF) que dialoguem com representantes das pequenas agroindústrias e pequenas cooperativas durante a sessão de quarta-feira (10) da Assembleia Legislativa.

“Recebi a visita de dirigentes da Associação de Agroindústrias Alimentícias de Santa Catarina (Asaasc), com mais de 50 agroindústrias associadas, que abatem mais de seis mil bovinos mensalmente, abatem ovinos e transformam 1,2 mi de litros de leite em queijo. São quase dois mil funcionários e um faturamento de R$ 1 bi ao ano. Precisamos reunir a Bancada do Oeste, a pequena agroindústria está perdendo competitividade”, alertou Jaksom Castelli (União).

O parlamentar sugeriu que o secretário da Fazenda, Paulo Eli, dialogue e atenda as reivindicações do setor.

“Na ovinocultura, praticada em pequenas propriedades rurais, 80% dos animais são abatidos de forma clandestina. Os abatedouros buscam animais nos estados vizinhos, que entram com crédito de ICMS.  O ovino criado aqui está isento na compra, mas na venda é 12% no imposto”, relatou o representante de Quilombo.

O deputado argumentou que há problemas tributários também com suínos e reclamou da necessidade das agroindústrias catarinenses “voltarem à Fazenda para buscar aditivo”.

“Apelo ao secretário, este importante segmento está, infelizmente, pagando fortes penas por não ter esses aditivos. Um abatedouro de Seara, em vez de ampliar a planta em Seara, decidiu construir uma planta no Rio Grande do Sul”, justificou o parlamentar.

Fonte: Agência ALESC