Prefeito de Florianópolis viaja ao Uruguai em missão do BID sobre experiência do ensino de tecnologia na rede pública

- PUBLICIDADE -

O prefeito de Florianópolis, Topázio Neto viaja nesta terça-feira, 9, para o Uruguai, acompanhado do secretário municipal de Educação, Maurício Pereira e do diretor operacional da Secretaria, Jean Ribeiro. O objetivo é conhecer a experiência daquele país na transformação digital e uso da tecnologia na educação, em especial na educação básica. “Nossa cidade está prestes a iniciar um novo patamar do ensino de tecnologia na rede de educação por meio do financiamento do Banco Interamericano. Iremos ver de perto um case bem sucedido já em funcionamento”, diz o prefeito. O Uruguai hoje é referência na aplicação de tecnologia e inovação nas escolas.
 
Durante a licença de Topázio, que vai de 9 a 18 de agosto e também inclui agendas em Brasília, quem assume o comando da cidade é o presidente da Câmara de Vereadores de Florianópolis, Roberto Katumi. Ambos estiveram reunidos com o secretariado da Prefeitura na última sexta-feira (5).
 
Uruguai – A viagem, a convite do BID, inclui reuniões com as autoridades educacionais do Uruguai e das prefeituras de Florianópolis e São Paulo. Na primeira etapa, a comitiva de Florianópolis irá conhecer o sistema de testes online desenvolvido no Uruguai e a  capacitação e participação de profissionais e estudantes para o uso de ferramentas digitais. A programação também inclui a educação digital em tempo integral, com foco em estudantes vulneráveis e visita a escolas, para observar as diversas soluções apresentadas na prática. Na agenda, reuniões com as prefeitas de Montevideo e de Maldonado, além de um encontro com o ministro da Educação Pablo da Silveira sobre estratégia e práticas para formação inicial de professores.
 
Brasília – A partir do dia 15, o prefeito Topázio tem compromissos em Brasília, na vice-presidência de Governo da Caixa Econômica Federal, para falar sobre o modelo de parceria público privada de locação social, uma alternativa de acesso à moradia para a população. A requalificação urbana de áreas degradadas da cidade também estará na pauta.
O modelo está sendo estruturado pelos Ministérios do Desenvolvimento Regional e da Economia e pela Caixa. Inédito no Brasil, o aluguel social é um modelo bem sucedido já adotado em países como França, Reino Unido, Holanda e Alemanha que, aqui no Brasil, está sendo estruturado em Recife, Pernambuco.
 


Fonte: Prefeitura de Florianópolis