Construção de fragatas da Marinha em Itajaí deve iniciar ainda neste ano


Uma importante etapa no processo de construção das Fragatas Classe Tamandaré em Itajaí ocorreu nesta terça-feira (21). A Marinha do Brasil e a Sociedade de Propósito Específico (SPE) Águas Azuis, responsável pela construção de quatro navios de guerra na cidade, apresentaram a seção de uma das praças de máquinas da futura fragata. O modelo apresentado (mockup) reproduz em dimensões reais parte da estrutura do navio e poderá ser utilizado para testes. O próximo passo é dar início à fabricação das fragatas, prevista para começar em setembro deste ano.

O Programa Fragatas Classe Tamandaré é o mais moderno e inovador projeto naval já desenvolvido no Brasil. Iniciado em 2017, prevê a fabricação de quatro navios de alta complexidade tecnológica em Itajaí. O contrato de construção das fragatas foi assinado em 5 de março de 2020, entre a EMGEPRON, empresa estatal independente vinculada ao Ministério da Defesa por intermédio do Comando da Marinha, e a SPE Águas Azuis (composta pela thyssenkrupp Marine Systems, Embraer Defesa e Segurança e Atech). Os investimentos giram em torno de R$ 9,1 bilhões e a previsão é entregar as embarcações a partir de 2025.

“Esta apresentação representa um importante passo para o início da fabricação de quatro navios de guerra da Marinha em Itajaí. Um projeto que trará significativos investimentos para a cidade, além da geração de milhares empregos diretos e indiretos, transferência de tecnologia e atração de novas empresas. Será um novo período de prosperidade para o Município, que realizará investimentos para qualificar ainda mais a infraestrutura da cidade”, afirma o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni.

Navios de alta complexidade tecnológica

As Fragatas Classe Tamandaré serão escoltas versáteis e modernas com alta capacidade de combate, vigilância e reação. São capazes de proteger uma grande área marítima pertencente ao Brasil. Suas características possibilitarão o incremento nas operações de busca e salvamento, além de permitir o monitoramento e combate de ações de poluição, pirataria, pesca ilegal, entre outras ameaças. A construção dos navios faz parte da modernização da Força Naval e renovação da esquadra brasileira.

As fragatas que serão fabricadas no Município possuem 107 metros de comprimento, 16 metros de largura máxima e 3.380 toneladas de deslocamento. Podem receber uma tripulação total de 130 militares e chegar a uma velocidade máxima de 25,5 nós (47,2 km/h), além de ter 5.000 milhas náuticas (9.260 km) de autonomia à velocidade de cruzeiro.

O Programa Fragatas Classe Tamandaré vai gerar milhares de empregos de alta qualificação a partir da transferência de tecnologia e de taxas de conteúdo local acima de 30%, para o primeiro navio, e de 40% para as demais embarcações. Está prevista a contratação de cerca de 2 mil trabalhadores diretos, que receberão capacitação em projeto e construção de navios de guerra, além da geração de outros cerca de 6 mil empregos indiretos para a cidade. 

Comente com o Facebook