Deputados defendem recursos para hospital e para Rede Feminina


Integrantes das bancadas do União Brasil e do MDB defenderam a alocação de recursos para construir um novo hospital em Guabiruba e para a Rede Feminina de Combate ao Câncer durante a sessão de terça-feira (14) da Assembleia Legislativa.

“A saúde tem de ser prioridade para o município, para o estado e para o país. Povo saudável, povo feliz, produção para as empresas, a doença destrói a alegria do ser humano”, afirmou Osmar Vicentini (União), que propôs o repasse de dinheiro para construir um novo hospital na sua cidade, Guabiruba, haja vista que a estrutura física do atual é “complicada”.

“O paciente será chamado pelo nome e quando é no município as visitas existem, fora é mais difícil”, avaliou Vicentini, que sugeriu aos colegas destinar recursos através de uma emenda impositiva. “Tenha certeza, deputado, não será dinheiro jogado fora, será uma grande obra”.

Já a deputada Ada de Luca (MDB) defendeu a aprovação de projeto de lei de sua autoria que prevê o repasse, via Fundo Estadual de Saúde, para a Rede Feminina de Combate ao Câncer.

“Nosso projeto vai possibilitar a aplicação de recursos do Fundo Estadual de Saúde na Rede Feminina de Combate ao Câncer. São mais de 70 redes espalhadas pelos municípios. São elas que estão lá na ponta vivendo na pele as dificuldades que temos de olhar. Espero uma tramitação tranquila e sem nenhum empecilho e que seja unânime como foi nas comissões”, revelou Ada, referindo-se à votação da matéria na Ordem do Dia.

Votado, o Projeto de Lei 17/2022 foi aprovado por unanimidade.

Comente com o Facebook