Nova Frente Parlamentar vai atuar em defesa do serviço público


Foi lançada na Assembleia Legislativa a Frente Parlamentar em Defesa do Serviço Público. O grupo foi criado por solicitação de 29 entidades sindicais e representativas de classe, com o propósito de implementar políticas públicas para fortalecer o serviço público e as empresas públicas. O ato de lançamento da frente foi realizado na noite desta terça-feira (10) e contou com a presença de representantes de sindicatos dos servidores públicos.

A criação do grupo foi proposta pelo deputado Fabiano da Luz (PT), que passa a ser o coordenador da frente. O parlamentar defendeu que o serviço público é uma parte fundamental da sociedade, por isso “é preciso manter essas empresas organizadas, fortalecidas e tendo a condição de atender o cidadão catarinense, seja onde ele vive, seja a necessidade que ele tem. É preciso fortalecer, incentivar e valorizar o profissional que trabalha nessas empresas para que a gente possa mantê-las públicas e de qualidade”.

Como próximas atividades do colegiado, Fabiano da Luz destacou que serão mantidos diálogos constantes entre os envolvidos. A ideia é fazer também um monitoramento das informações e intenções, e um trabalho conjunto entre todas as entidades, pela manutenção e ampliação dos direitos e da melhoria das condições de trabalho.  

Dados
Durante o evento de lançamento da frente, a economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Tamara Siemann Lopes, apresentou o atlas do serviço público de Santa Catarina. O estudo agrupa dados sobre a estrutura do serviço público estadual nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Entre os números apresentados, a economista deu destaque para a relação de trabalhadores públicos em comparação com a população ocupada em Santa Catarina – que é de 10,10% – a menor entre os estados do Sul.

“Santa Catarina não possui inchaço de servidores. E não só o número de servidores é baixo, como o gasto com os servidores em Santa Catarina também é pequeno. Se nós olharmos em relação ao PIB (Produto Interno Bruto), que é a medida de toda a riqueza que o estado produz, vemos que apenas 5% se deve ao pagamento de servidores públicos, que fazem parte de toda a estrutura que propicia o desenvolvimento das atividades econômicas”, alegou Tamara.

Além de Fabiano da Luz, a frente parlamentar será composta pelos deputados Altair Silva (PP), Adriano Pereira (PT), Valdir Cobalchini (MDB), Nazareno Martins (Podemos) e Neodi Saretta (PT).

Comente com o Facebook