Prefeitura de Joinville realiza mutirão contra a dengue nos cemitérios municipais


No mês de maio, a Secretaria da Saúde de Joinville (SES), por meio da Vigilância Ambiental, tem intensificado a programação de ações de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Como destaque na programação estão os mutirões de limpeza que acontecem nos cemitérios públicos.

A atividade iniciou na segunda-feira (9/5), nos Cemitérios Cubatão e Pirabeiraba. Na terça-feira (10/5), a ação ocorre no Cemitério Municipal. Nos dias subsequentes, até sexta-feira (13/5), será realizada nos Cemitérios Nossa Senhora de Fátima, São Sebastião e Dona Francisca.

O trabalho conta com a participação de aproximadamente cem pessoas, incluindo agentes da Vigilância Ambiental, servidores da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, efetivo do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville (62 BI) e profissionais da empresa de limpeza terceirizada pela Prefeitura de Joinville.

O Municipal é o maior cemitério de Joinville. Durante a ação, foram removidos 160 sacos de lixo com capacidade de 100 litros cada um apenas neste local. Nos cemitérios Cubatão e Pirabeiraba, foram cerca de 100 sacos ao todo.

De acordo com o coordenador da Vigilância Ambiental de Joinville, Anderson da Silva, o objetivo da ação é eliminar todos os materiais e recipientes que possam acumular água e possibilitar a procriação do mosquito.

“Os cemitérios já são pontos estratégicos que nós visitamos a cada 15 dias. E queremos, mais uma vez, pedir a conscientização da população para que evite as embalagens plásticas das flores e não deixe pratinhos embaixo dos vasos, pois este são pontos com possibilidade de acúmulo de água”, reforça.

Além dos mutirões nos cemitérios, na próxima semana a Vigilância Ambiental de Joinville fará visitas a borracharias, ferros velhos e prédios públicos.

Também vai continuar com as atividades de rotina, como as visitas nas residências, especialmente nos bairros com maior quantidade de focos do mosquito; instalação e acompanhamento de armadilhas; e monitoramento das Estações Disseminadoras, armadilhas implantadas em parceria com a Fiocruz Amazônia.

Números e atenção nas residências

Desde o início deste ano, Joinville confirmou 4,6 mil casos de dengue, além de ter identificado 5,9 mil focos do mosquito Aedes aegypti. Os bairros com mais casos confirmados são Costa e Silva, Iririú, Comasa, Jardim Iririú, e Aventureiro.

De acordo com o Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado pela Vigilância Ambiental de Joinville, 45% dos focos do mosquito ficam localizados em residências.

Por este motivo, é fundamental manter cuidados, como evitar o acúmulo de água em qualquer objeto, acondicionar garrafas com a boca para baixo, colocar areia nos pratos dos vasos, manter as calhas limpas, instalar telas mosqueteiras nas caixas de passagem e observar possíveis bolsões de água em lonas de cobertura.

“Nós orientamos que as pessoas usem, frequentemente, dez minutos do dia para realizar uma vistoria no terreno. Com esse olhar atento do morador, podemos juntos eliminar os locais que têm grande possibilidade de serem criadouros para o mosquito”, conclui Fabiana Almeida, gerente da Vigilância em Saúde da Prefeitura de Joinville

Comente com o Facebook