Aprovado PL que declara Frei Egídio como Patrono do Agricultor Familiar


Foi aprovado nesta terça-feira (10) na Alesc, por unanimidade, o Projeto de Lei (PL) 488/2021, de autoria do deputado João Amin (PP), que declara o Frei Egídio Moscini como Patrono do Agricultor Familiar Catarinense. A iniciativa homenageia o religioso italiano que atuou em prol dos pequenos agricultores no Estado durante quase três décadas.

“Frei Egídio serviu aos que mais precisavam e justamente por isso nada mais justo do que receber o devido reconhecimento”, afirmou João Amin. “Além de sua inestimável contribuição para agricultura familiar de Santa Catarina, ele também ajudou na formação de padres e prestou educação formal para muitas pessoas carentes”, lembrou o parlamentar.

Nascido em Valentano, na Itália, no ano de 1884, Frei Egídio ingressou aos 21 anos na Ordem Servos de Maria. Em 1921, veio para o Brasil, aportando em Rio Branco, e durante 12 anos trabalhou no Acre. Após passagem pelo Rio de Janeiro, em 1947, veio para Santa Catarina, permanecendo na cidade de Araranguá até 1952, quando se mudou para o município de Turvo.

Residindo no Seminário Menor da Ordem dos Servos de Maria, Frei Egídio conquistou a admiração pelo seu trabalho e dedicação em favor dos mais necessitados. Orientou pequenos agricultores na região até a data de seu falecimento, em Turvo, em 1976, aos 92 anos. Um memorial em sua homenagem será inaugurado no município em agosto.

Comente com o Facebook