Central de Monitoramento de Itajaí encerra atividades com quase 90 mil atendimentos


Após quase dois anos de funcionamento, a Central de Monitoramento de casos de Covid-19 de Itajaí encerra atividades nesta sexta-feira (29). Neste período, quase 90 mil pessoas foram atendidas pelo serviço, entre casos positivos e negativos sintomáticos para coronavírus. O acompanhamento oferecido pelos profissionais da Secretaria de Saúde Municipal antecipou atendimentos a pacientes graves, auxiliou a evitar mortes por conta da doença e foi fundamental no enfrentamento à pandemia.

A Central de Monitoramento de casos de Covid-19 foi implantada em agosto de 2020. Ao todo, 88.976 pessoas foram atendidas pelos profissionais desde a inauguração do serviço.

“O serviço foi essencial na luta contra o coronavírus. Os profissionais da Central de Monitoramente ligavam diariamente para centenas de pacientes. Foi através deles que conseguimos antecipar o agravamento de muitos casos, orientando, encaminhando a população aos serviços de saúde e minimizando hospitalizações e óbitos pela doença”, destaca o secretário municipal de Saúde, Emerson Duarte.

Os pacientes com diagnóstico positivo de Covid-19 ou pessoas com exame negativo e sintomas da doença foram monitoradas por meio de contato telefônico e, em momentos graves da pandemia, receberam visitas domiciliares. A frequência das ligações era definida após a avaliação de cada caso.

Ao todo, 30 profissionais atuaram na Central de Monitoramento de Itajaí. A equipe multiprofissional foi composta por enfermeiros, psicólogos, odontólogos, técnicos em enfermagem e acadêmicos de medicina.

“A implantação da Central de Monitoramento foi um desafio para todos nós, assim como toda a pandemia, pois se sabia muito pouco sobre o vírus. Com o passar do tempo, percebemos como foi importante esse acompanhamento dos pacientes para dar suporte e apoio em um momento de medo. A Central salvou muitas vidas, evitou o agravamento dos casos e deu esperança de dias melhores”, comenta a enfermeira Niusa Lucas, coordenadora do serviço. “Foi muito gratificante fazer esse trabalho. Tivemos o apoio da Secretaria de Saúde, da Vigilância Epidemiológica e contamos com o empenho de muitos colaboradores”, complementa.

Além de monitorar os pacientes positivos e negativos sintomáticos, a iniciativa também fiscalizou escolas e centros de educação infantil com casos suspeitos de Covid-19. Foram monitoradas ainda gestantes, pessoas internadas e viajantes que chegavam do exterior.

A Central de Luto foi outro serviço oferecido aos itajaienses durante esta pandemia. O objetivo era auxiliar as famílias de vítimas da Covid-19 no processo de aceitação da perda e de superação da doença. O atendimento feito através da teleconsulta foi extinto em setembro de 2021 e totalizou 1.300 ligações. Um total de 297 familiares foram acompanhados pela central. 

Comente com o Facebook