14.9 C
Balneário Camboriú

Boletim epidemiológico reforça alerta sobre cuidados preventivos contra dengue

InícioSua RegiãoItajaíBoletim epidemiológico reforça alerta sobre cuidados preventivos contra dengue

Boletim epidemiológico reforça alerta sobre cuidados preventivos contra dengue


A Secretaria de Saúde de Itajaí, por meio da Gerência de Controle de Zoonoses, divulga nesta quarta-fera (13) novo boletim epidemiológico sobre a situação das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti na cidade. O levantamento reforça o alerta para que a população mantenha os cuidados preventivos, especialmente contra a dengue. De acordo com o boletim, de 02 de janeiro a 09 de abril deste ano foram registrados 18 casos positivos da doença no Município, sendo nove autóctones (transmissão dentro do município) e nove importados (transmissão fora do município). O boletim completo pode ser acessado aqui.

Este é o terceiro boletim de 2022 sobre o assunto. Conforme os dados registrados, o número de casos de dengue confirmados neste ano é 82% menor do que no mesmo período de 2021, quando havia 97 casos. Os bairros com casos confirmados são Cordeiros (03 casos), Fazenda (01), São João (01) e Limoeiro (04).

O total de focos também reduziu: em 2022 foram encontrados 493 focos em 17 bairros. Na comparação com o ano anterior, quando foram identificados 669 focos, observa-se uma redução de 26%.

Em relação à notificação de casos suspeitos de dengue em Itajaí, foram registradas 355 no período de 02 de janeiro a 09 de abril de 2022. Destes, 18 (5%) foram confirmados, 161 (45%) foram descartados, 160 (45%) estão sob investigação e 20 (6%) são residentes de outros municípios.

Apesar dos números menores, o boletim epidemiológico faz um alerta sobre a importância dos cuidados preventivos. O Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) realizado neste ano, por exemplo, apontou alto risco de transmissão de doenças em Itajaí. Foram inspecionados 2.680 imóveis em diversos bairros e encontrados 231 focos com larvas do mosquito transmissor em residências ou comércios, principalmente em potes, pratinhos em vasos, baldes, ralos e piscinas.

A pesquisa registrou ainda 11 localidades consideradas de alto risco: Cordeiros, Cidade Nova, Centro, Vila Operária, Dom Bosco, Cabeçudas, Praia Brava, Fazenda, Itaipava, Ressacada e Canhanduba.

“Temos alguns locais do Estado com registro de mortes e epidemia da doença, por isso é importante que a população faça sua parte e reforce os cuidados preventivos para não deixar água parada. Muitas vezes uma tampinha de garrafa pode ser um criadouro. Todos precisam ficar atentos”, reforça Lúcio Vieira, coordenador do Programa de Controle de Dengue de Itajaí.  

Comente com o Facebook
Redação SC Hoje
Redação SC Hoje
DÊ SUA OPINIÃO SOBRE A QUALIDADE DO CONTEÚDO QUE VOCÊ ACESSOU. Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e envie sua mensagem por e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp 48 99805.5030
- Advertisment -

Mais Lidas

Enviar mensagem
Envie FOTOS, VÌDEOS, ÁUDIOS, DENÚNCIAS ou sugestões de pauta para a equipe da redação!