Procon de Itajaí realiza pesquisa de preço dos pescados para a Semana Santa


A Procuradoria de Defesa do Consumidor de Itajaí (Procon) realizou, nesta segunda-feira (11), pesquisa de preço dos pescados para a Semana Santa. O levantamento foi feito no Centro de Abastecimento Paulo Bauer, conhecido como Mercado do Peixe, no bairro Centro. O salmão foi o peixe com maior aumento (53,9%) de preço em relação ao ano passado. Já o linguado teve a maior redução (20%) em relação a 2021.

Na pesquisa do Procon foram analisados os preços do quilo de 12 tipos de pescados, sempre buscando o menor preço encontrado, sem levar em consideração a forma de apresentação do produto (congelado, fresco, com ou sem casca, limpo ou sujo, inteiro, em posta ou filé). Os tipos de pescados pesquisados foram: charuto (sardinha), corvina, salmão, congrio, anchova, linguado, camarão, lula, meca, pescada, abrótea e dourado.

Na lista de pescados com maior índice de redução nos valores, o destaque foi o quilo do linguado, que diminuiu 20% na comparação com 2021, passando de R$ 35 para R$ 28. A tradicional sardinha, também conhecida como charuto, foi o pescado mais barato encontrado, com variação de preço entre R$ 9,99 a R$ 24,99.

O quilo do camarão, apesar de ter permanecido com o mesmo valor do ano passado, foi o pescado mais caro encontrado, com valores entre R$ 24,99 a R$ 130,00, em virtude das espécies disponíveis. Congrio, anchova, meca, pescada, abrótea e dourado também apresentaram aumento significativo de preço quando comparados com o ano anterior.

Conforme o Procon, a pesquisa de preços é uma boa opção para economizar. O órgão de proteção também alerta que o Código de Defesa do Consumidor prevê que o pescado deve ser pesado na frente do consumidor para que o mesmo saiba o peso correto do produto comercializado.

O Procon esclarece dúvidas e recebe reclamações pelos telefones 151 e (47) 3349-6147, ou ainda por meio do e-mail [email protected] O órgão fica na Avenida Joca Brandão, 655, no Centro. 

Comente com o Facebook