Educação de Itajaí é destaque no Senado Federal


A Educação de Itajaí é destaque nacional mais uma vez. Uma reportagem divulgada pelo Senado Federal, na última sexta-feira (08), trouxe uma série de reflexões sobre o ensino pós-pandemia. Entre os aspectos abordados na matéria estão o abalo socioemocional, a queda na frequência escolar, os investimentos na educação integral e na conectividade das escolas. E foi justamente nesse último tópico que Itajaí se destacou.

A matéria traz a notícia de um projeto de lei, recentemente aprovado pelo Senado, que instituiu o Plano Nacional de Enfrentamento dos Efeitos da Pandemia de Covid-19 na Educação. A proposta (PL 3.520/2021) foi aprovada em caráter terminativo na Comissão de Educação (CE) e aguarda análise da Câmara dos Deputados.

Um dos pontos propostos pelo Plano é o aprimoramento da conectividade nas escolas. “Durante a pandemia, a necessidade de ensino remoto evidenciou dificuldades na maior parte das escolas brasileiras, em especial nas unidades públicas, onde foi possível somar o despreparo tecnológico à falta de conhecimento de como ensinar por meios virtuais. O caos foi ainda maior para quem não pode contar com aparelhos (computador, tablet ou celular) em casa e, muito menos, com acesso adequado à internet. Os professores, sejam do ensino fundamental, do médio ou superior, não sabiam o que fazer na frente de um micro. Em poucos meses tiveram de aprender a dar aula com tecnologia. Empobreceu muito o conteúdo da aprendizagem. Deveríamos ter uma capacidade operacional boa, com municípios e estados capazes de dar gestão à tecnologia nas escolas. Estamos muito desiguais”, destacou um dos trechos da reportagem, que pode ser visualizada, clicando aqui.

A reportagem destaca, ainda, que essa situação poderia ser diferente e é o que indica a realidade vivida pela rede municipal de ensino de Itajaí. A experiência de trabalhar desde 2017 com a plataforma Google for Education nas escolas municipais permitiu uma prática diferenciada para estudantes e professores das 116 unidades de ensino do município, que puderam contar com o Google Classroom — sala de aula virtual dotada de compartilhamento de materiais e atividades — durante o período da pandemia.

Com 45 laboratórios de informática próprios, o município — que atende cerca de 38 mil crianças até o 9º ano do ensino fundamental — proporciona ainda desenvolvimento de uma série de projetos que unem educação e tecnologia, por meio da interdisciplinaridade e da criatividade. Para a supervisora da Diretoria de Tecnologias Educacionais de Itajaí, Edizael Adriana da Rosa, com os alunos já adaptados ao aprendizado também pelo mundo virtual, as perdas foram minimizadas.

“Foi um trabalho que já estava com meio caminho andado. Se estivéssemos começando do zero, haveria uma perda maior para as crianças”, falou a supervisora à reportagem do Senado.

Comente com o Facebook