Sessão tem denúncia sobre coffee break e anúncio de nova bancada


A sessão ordinária de terça-feira (5) da Assembleia Legislativa ficou marcada pela denúncia da contratação de um coffee break e anúncio da criação de uma nova bancada na Casa, reunindo parlamentares que saíram do PSB, PSL e PSC.

“Foi uma chiqueza só, seria apenas luxo se não fosse pago pelos catarinenses, se não tivesse custado R$ 19 mil aos catarinenses para um único coffee break servido para 300 pessoas”, revelou Bruno Souza (Novo), referindo-se ao lanche oferecido na “inauguração”, pelo Executivo, de um avião para transportar presos.

Segundo Bruno, na oportunidade foram servidos canapés de ricota, mel e figo; mini éclair de chocolate belga; e voulevant.

“Banquete de corte real”, apontou Bruno, acrescentando que cerca de 90% dos 300 convidados compareceram ao evento recebendo diárias.

Por outro lado, Laércio Schuster (União) anunciou a criação de uma Bancada Parlamentar reunindo os deputados Ricardo Alba (União), Jair Miotto (União), Felipe Estevão (União) e o próprio Schuster.

“Jair Miotto será o líder da bancada”, anunciou Schuster, revelando em seguida que a bancada nasceu para apoiar o candidato do União Brasil ao governo de Santa Catarina, o ex-prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro.

Miotto confirmou a criação do bloco e brincou com a simbologia envolvendo o número do partido União Brasil, 44.

“São quatro deputados, sou da Igreja Quadrangular cujo símbolo é o número quatro”, brincou Miotto.

14 meses na Agricultura
Altair Silva (PP) fez um relato dos 14 meses que esteve à frente da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural.

“Quero fazer um agradecimento especial ao Parlamento; à Bancada do Oeste, que foi um alicerce para o período em que estive secretário; à Comissão de Agricultura; à Mesa Diretora; foi daqui que recebemos os subsídios para as ações que, junto com governador, desenvolvemos”, explicou Altair.

O deputado destacou o combate à estiagem, com R$ 100 mi aplicados em 2021 e com mais R$ 100 mi para aplicação em 2022; o incentivo ao cultivo de cereais de inverno; a abertura de novos mercados para a proteína animal, como o Canadá; e internet com fibra ótica no interior.

Resposta diferente
Sargento Lima (PL) contou aos colegas que aguarda uma resposta diferente da Secretaria da Fazenda relativamente ao projeto de sua autoria que regulamenta a cobrança do ICMS sobre combustíveis.

“A Fazenda respondeu que não existia lei federal para prosperar meu projeto de lei, mas acontece que foi sancionada uma lei federal mudando as regras do ICMS de combustíveis. Como o projeto foi diligenciado novamente para a SEF, que não repita a mesma resposta”, pediu Lima.

Adriano Pereira
Prestou juramento e assinou o termo de posse como deputado estadual o cidadão Adriano Pereira (PT), de Blumenau, haja vista a licença da deputada Luciane Carminatti (PT) por 60 dias para tratar de interesses particulares.

O deputado cumprimentou a família, convidados e autoridades, como o ex-deputado Décio Lima, presidente do PT, sua esposa, a ex-deputada Ana Paula Lima, colegas vereadores de Blumenau, além de amigos e auxiliares.

“Estou ciente da responsabilidade de assumir o mandato de uma das deputadas mais atuantes do estado”, avaliou Adriano, que elogiou o gesto do PT de valorizar os suplentes. “É a valorização de quem dá a cara a tapa”.

Fabiano da Luz (PT), Altair Silva, Ismael dos Santos (PSD), Ricardo Alba, Laércio Schuster, Celso Zuchi (PT), Milton Hobus (PSD) e Ana Campagnolo (PL) deram boas vindas ao novo deputado.

Colégio Vanderlei Junior
Ana Campagnolo denunciou que uma professora do Colégio Vanderlei Junior, de São José, utilizou exemplo inadequado para ensinar sobre o etnocentrismo. Segundo a denúncia, a professora citou a “coragem de ser puta” como exemplo de etnocentrismo.

“Já levamos a denúncia à Secretaria e promovemos o encontro da mãe, da aluna e do deputado Fernando Vampiro (MDB), então secretário da Educação”, relatou Ana.

Miss Gaspar
Celso Zuchi destacou a escolha da gasparense Gabrieli Cunha da Silva (18) para representar o estado no concurso Miss Brasil 2022.

“Para nós é motivo de orgulho ter a nossa jovem trabalhadora, estudante, filha de pais humildes, Gabrieli Cunha da Silva, dona de um discurso e personalidade fortes, é alguém que vai nos representar”.

Juiz arrependido
Jessé Lopes (PL) criticou um juiz que voltou atrás de uma decisão de não reconhecer a prisão em flagrante de marginais presos com drogas, dinheiro e armas.

“Semana passada o Bope prendeu dois vagabundos com R$ 240 mil, três pistolas, carregadores, munições, colete, nove celulares, 200 kg de crack. Estamos falando de pessoas perigosas. Não ficaram presos, no despacho o juiz afirmou que  não houve monitoramento prévio”, informou Jessé.

Dias depois o juiz mudou de opinião, pediu a prisão dos traficantes, mas daí já era tarde. “É claro que fugiram”, reclamou o parlamentar.

Incorporação da Iresa
Sargento Lima explicou na tribuna que a incorporação da Iresa pelos servidores do Instituto Geral de Perícias (IGP) se deu pela sua ação, do deputado Maurício Eskudlark (PL) e dos deputados que aprovaram a incorporação por unanimidade.

Trabalho escravo em São Joaquim
Ada de Luca (MDB) lamentou a notícia de que o Ministério Público do Trabalho (MPT) flagrou em três propriedades que cultivam maçâs em São Joaquim, 49 pessoas submetidas ao trabalho análogo à escravidão.

“Estavam em alojamentos superlotados, insalubres, faziam as refeições acocorados ou sobre colchões, não tinham papel higiênico, pasta de dente e faziam as necessidades no mato”, contou Ada.

Política & armas
Maurício Eskudlark convidou os catarinenses para participar de palestra sobre política e armas na sexta-feira (8), às 19 horas, no Clube Blumenauense Caça e Tiro, em Blumenau.

Dinheiro da Petrobras
Celso Zuchi questionou o destino do dinheiro resultante dos lucros da Petrobras, que ultrapassaram a casa de R$ 100 bi em 2021, totalizando cerca de três orçamentos do estado barriga-verde.

“Para onde foi esse dinheiro? Está sendo enviado para os acionistas da Petrobras. Este lucro foi tirado do bolso das pessoas que precisam comprar gás, óleo diesel. Cada botijão que você comprar, paga dois: um para usar na sua casa, outro para doar para o investidor. Esse dinheiro deveria estar sendo empregado no Brasil para saúde, educação, saneamento, infraestrutura”, defendeu Zuchi.

Contra o STF
Kenedy Nunes (PTB) exibiu vídeo de cidadão criticando acremente o Supremo Tribunal Federal (STF), inclusive alegando que os membros da corte, porque não foram eleitos (e nem podem ser, segundo a Constituição), não poderiam decidir sobre temas de competência do Legislativo.

O cidadão  qualificou os ministros de “demônios amorais e pervertidos, enfermos ególatras”, além de outros adjetivos depreciativos.

“O texto resume o que a sociedade sente em relação aos ministros do STF”, assegurou Kennedy.

Comente com o Facebook