14.3 C
Balneário Camboriú
InícioSua RegiãoItajaíItajaí divulga levantamento do índice de infestação por Aedes aegypti

Itajaí divulga levantamento do índice de infestação por Aedes aegypti


O Município de Itajaí, por meio do Programa de Controle de Dengue da Secretaria de Saúde, divulgou os resultados do primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2022. Foram inspecionados 2.680 imóveis em diversos bairros de Itajaí e encontrados 231 focos com larvas do mosquito Aedes aegypti em residências ou comércios durante o período do levantamento.

O levantamento separou os bairros itajaienses pelo grau de risco de contaminação para as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Salseiros e Espinheiros são localidades consideradas de baixo risco. Já São Vicente, Barra do Rio, São João e São Judas se encontram em situação de médio risco. A pesquisa registrou ainda 11 localidades consideradas de alto risco, entre elas estão os bairros Centro, Praia Brava, Cordeiros, Fazenda e Ressacada. O LIRAa também apontou que, no geral, o Município apresentou alto índice de infestação.

Redução de casos e focos em 2022

Neste ano, já foram registrados nove casos de dengue em Itajaí. Quatro são autóctones (transmissão dentro do município) e quatro são importados (transmissão fora do município). O último caso ainda está sob investigação. Os casos com transmissão na cidade ocorreram nos bairros Cordeiros e Limoeiro. Em comparação o mesmo período de 2021, houve uma redução de 82% no número de casos confirmados.

Também houve redução de focos do Aedes aegypti em relação ao ano passado. Até o momento, foram contabilizados 470 focos em contraste com 602 registrados durante o mesmo período no ano passado.

Apesar da redução de casos em Itajaí, o estado de Santa Catarina passa por momento delicado. Em 2022, já houve sete mortes por dengue e 16 municípios sofrem com a epidemia da doença. Dos 295 municípios catarinenses, 124 são considerados infestados pelo mosquito Aedes aegypti.

“A população de Itajaí deve ficar atenta à questão da dengue e fazer a sua parte, eliminando depósitos com água parada. Já temos alguns locais do Estado com registro de mortes e epidemia da doença, e o LIRAa mostrou risco alto de infestação, por isso é importante redobrar os cuidados preventivos”, reforça Lúcio Vieira, coordenador do Programa de Controle de Dengue de Itajaí. 

Comente com o Facebook
Redação SC Hoje
Redação SC Hoje
DÊ SUA OPINIÃO SOBRE A QUALIDADE DO CONTEÚDO QUE VOCÊ ACESSOU. Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e envie sua mensagem por e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp 48 99805.5030
- Advertisment -

Mais Lidas

Enviar mensagem
Envie FOTOS, VÌDEOS, ÁUDIOS, DENÚNCIAS ou sugestões de pauta para a equipe da redação!