Confirmado primeiro óbito de dengue no município


A Vigilância em Saúde de Chapeco confirmou nesta segunda-feira o primeiro óbito de dengue no município. Trata-se de um homem de 73 anos, que morreu no dia 23 de março, no Hospital Regional do Oeste. O resultado só foi divulgado agora pois amostra de sangue foi encaminhada para o Lacen, em Florianópolis, para confirmação.

A Vigilância alerta a população para os cuidados necessários, como não deixar locais com água acumulada, usar repelente, receber os agentes de combate a endemias e procurar atendimento médico em caso de sintomas.

De acordo com o boletim da dengue divulgado nesta segunda-feira, pela Vigilância Epidemiológica de Chapecó, são 1.282 casos positivos em 2022.

Diante do cenário a Administração Municipal já vinha adotando medidas de combate ao mosquito Aedes aegypti, que foram intensificadas a partir do mês passado, inclusive com uma reunião de mobilização de entidades e órgãos da sociedade civil. As escolas também se envolveram na campanha.

Somente neste ano foram realizados seis mutirões de combate à dengue: (Líder, Vila Real, Eldorado, Efapi, Cristo Rei e Jardim América). Foram realizadas 83.149 visitas pelos cerca de 60 agentes de combate a endemias, com auxílio de agentes comunitários de saúde, mais de sete mil depósitos eliminados, cerca de 900 caixas de água inspecionadas, tratadas e vedadas, mais de 700 borrifações, e recolhimento de mais de 800 pneus. Termos e denúncias atendidas foram mais de dois mil.

Houve ampliação do atendimento da dengue para os ambulatórios do Verdão e do Centro, além de horário ampliado do posto de Saúde do Efapi. Foi buscado reforço de drone da Guarda Municipal e também um drone terceirizado, para identificação de criadouros em locais de difícil acesso. Também foram contratados 30 novos Agentes de Combate a Endemias.

Outras ações foram utilização de carro de som para ações de aplicação do UBV e orientação à população; Campanha de orientação e fiscalização da construção civil; Campanha de orientação e fiscalização nos cemitérios; Reunião para ampliação das ações de enfrentamento com gestores das escolas do município e estado e representantes das igrejas; • Reuniões da Sala de Situação da dengue, Notificação ao CIEVS Estadual e CIEVS Nacional; Recomendação para ações de buscas ativas e bloqueio vetorial, no município de Chapecó; Realização de Sala de Situação para o combate à Dengue em parceria com as Universidades; Qualificação de profissionais médicos e enfermeiros para o manejo de casos suspeitos de dengue; DECRETO Nº 42.424, DE 23 DE MARÇO DE 2022 que declarou emergência em saúde pública em razão da infestação pelo mosquito Aedes aegypti; Acompanhamento pela Vigilância Sanitária em mutirões de combate à dengue; Articulação do CEREST com as empresas em ações de prevenção da dengue, Auxílio de equipes da Secretaria de Infraestrutura no Recolhimento de Lixo e, recentemente teve início das atividades do Centro Regional de Operações de Emergência em Saúde para a dengue no Oeste de Santa Catarina, implantado pelo Governo do Estado.

Comente com o Facebook