Prefeitura de Florianópolis entrega nova escola no Norte da Ilha


A comunidade de Ratones conta agora com duas escolas básica municipais. Além da Escola do Futuro Mâncio Costa, a Prefeitura entregou na última sexta-feira à comunidade do Norte da Ilha a Escola Básica Municipal Professora Zulma Freitas de Souza. Em nove salas de aula, a unidade educacional tem capacidade para 560 estudantes. Em breve, a Secretaria de Educação de Florianópolis iniciará o processo de matrícula. A EBM está localizada na Rua Intendente Antônio Damasco, 3.131. 

Esteve em Ratones visitando o estabelecimento de ensino o secretário de Educação, Maurício Fernandes Pereira. “Abrir uma nova escola é sempre um momento de profunda satisfação para a administração municipal. Ainda mais na comunidade de Ratones que vem crescendo e necessitava de mais uma unidade educacional”, disse Maurício Pereira. 

Zulma Freitas de Souza nasceu em 27 de abril de 1933, no distrito de Santo Antônio de Lisboa. Iniciou sua carreira no magistério em 1951 e teve 35 anos da sua vida dedicada a seus estudantes e à comunidade de Ratones.

A primeira unidade educativa da região se chamava, em 1951, Grupo Escolar Hélio Peixoto. Mais tarde, foi denominada de Escola Mâncio Costa.  

A professora Zulma insistia para que as famílias mantivessem seus filhos na escola e os incentivassem a estudarem cada vez mais. 

Nos dias de chuva, ela não se intimidava. Ia a pé até a escola. E duvidando de toda probabilidade ela dizia: “pode ter alguma criança esperando por mim”.

Ela sabia que a escola não era apenas sobre português e matemática, mas também sobre valores, sobre respeito e sobre a vida. Um lugar de amparo para muitos que careciam de acolhimento. 

No intervalo das aulas, ensinava crochê pra quem se interessava e despertou o carinho por essa arte em muitas das moradoras.  

 Casou-se, em 1956, com administrador de chácara, Joaquim Francisco de Souza, morador de Ratones.  Mudou-se, então, definitivamente para aquela comunidade de onde nunca mais saiu.

O casal teve  6 filhos: Maria de Lourdes, João Carlos, José Roberto, Alda Léa, Ângela Maria e Paulo Sérgio. Foi avó de 10 netos e 1 bisneta. 

“Muitos a conheceram como professora, mas, para nós, ela será sempre o alicerce mais firme da nossa existência. Foi pelas mãos dela que nós, filhos e netos, fomos conduzidos ainda pequenos para os deslumbres da vida. Foi nela, também, que encontramos os aprendizados que nos fariam ser quem somos — e firmariam, também, o que acreditamos”, manifestou o filho João Carlos.

Para a filha de Zulma,  Alda Léa,  é uma honra para toda a família, que, hoje, o seu nome seja justamente homenageado como um espaço do saber. “Porque seus pés decididos e amorosos a levaram até Ratones para dar aula. Todos os dias. E porque seu nome — e também sua presença — nesse novo espaço deixarão um pouco do que ela sempre foi: exemplo de garra, determinação, perseverança e dedicação”. 

 A professora Zulma faleceu no dia 11 de março de 2009, aos 75 anos.

galeria de imagens


Comente com o Facebook