Mostra fotográfica retrata o cotidiano dos fumicultores de Grão-Pará


O dia-a-dia dos fumicultores do Sul do estado é o tema de uma mostra fotográfica que teve início nesta segunda-feira (28), na Galeria de Arte Ernesto Meyer Filho da Assembleia Legislativa. A exposição Manoca, da fotógrafa Natália Figueredo, retrata o trabalho nas lavouras de fumo do município de Grão-Pará.

As 17 fotos em preto e branco da exposição são resultado de um trabalho de conclusão de curso da Univali, finalizado em 2017. O objetivo, segundo ela, foi mostrar a realidade dos fumicultores e, ao mesmo tempo, dar valorizar o trabalho desses agricultores.

“Procurei trazer muito da cultura da minha cidade, que é uma cidade pequena, que depende da agricultura”, afirmou a fotógrafa, que é nascida em Grão-Pará. “Quis apresentar isso como uma forma de valorizar o agricultor, de dar visibilidade mais para a cidade.”

O trabalho fotográfico, desde a coleta das imagens até a apresentação do trabalho de curso, levou aproximadamente um ano. Para isso, Natália conviveu com os fumicultores e acompanhou todo o processo de produção do fumo.

“É um trabalho pesado, cansativo, feito durante muitos dias. É um ciclo que nunca termina”, comenta. “Foi uma experiência maravilhosa. Passei por perregues, mas foi muito bacana viver um pouco do dia-a-dia deles, sentir o que eles sentem, para que eu pudesse captar melhor as imagens.”

O nome da mostra é uma referência a uma etapa do processo de colheita do fumo. A manoca consiste num conjunto de folhas de fumo amarradas, que são colocadas para secar. Com elas, são montados os fardos, que são encaminhados para a indústria.

A mostra Manoca integra a programação da Gerência Cultural da Assembleia Legislativa. Ela segue até 15 de abril, na Galeria de Arte Ernesto Meyer Filho, no hall do Palácio Barriga Verde, de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas. A visitação é gratuita.

Comente com o Facebook