Vacinação em massa e casos em baixa marcam o segundo ano da pandemia de coronavírus em Itajaí


Ao completar dois anos de pandemia nesta sexta-feira (18), quando iniciou o isolamento social em Santa Catarina, Itajaí vive um momento de baixa nos casos, alta taxa de vacinação e seis dias consecutivos sem o registro de mortes. Os resultados são fruto de um estado de vigilância e proposição de soluções gerenciado pelo Município de Itajaí desde antes que a cidade registrasse o primeiro caso da doença.

Em 2020 e 2021, foram aportados quase R$ 150 milhões exclusivos para as ações de prevenção, tratamento e reabilitação das vítimas da Covid-19. Deste montante, quase R$ 50 milhões são recursos próprios do Município. Os valores foram destinados ao pagamento de profissionais de saúde, compra de equipamentos de proteção e medicamentos, abertura de novas estruturas de atendimento à população e repasse aos hospitais da cidade.

“O Município de Itajaí não mediu esforços para atender e proteger sua população durante este período de pandemia. Investimos muito no controle da doença e continuaremos fazendo todo possível para garantir a qualidade nos atendimentos, ampla vacinação para crianças, adolescentes, adultos e idosos, profissionais bem equipados e capacitados, testagem massiva e tratamento adequado”, destaca o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni.

Eficácia das vacinas e cobertura vacinal em Itajaí

O grande destaque do segundo ano de pandemia é a vacina. Em Itajaí, 201 mil pessoas já tomaram o imunizante até esta sexta. O que corresponde a 90,2% de toda a população da cidade e 93,4% da população vacinável. Isso quer dizer que a cada 10 cidadãos de Itajaí que você encontra pelas ruas, nove tomaram ao menos uma dose. Em relação à população já vacinada, 86,4% dos cidadãos completaram as duas doses da vacina e 28,06% estão com dose de reforço.

Em Itajaí, a cobertura e disponibilização das vacinas são amplas. O Município utilizou diferentes estratégias para garantir o imunizante com segurança. O Centreventos foi o grande palco da imunização na cidade, desde o drive-thru até o Viradão da Vacina, ação que aplicou 10 mil doses em 24 horas. Enquanto a população com 18 anos ou mais aguardava sua vez, shows com bandas e DJs locais animavam o ambiente.

Hoje é possível receber a vacina contra Covid-19 em 29 unidades da Rede Pública de Saúde de Itajaí, além da sala volante do Centro Integrado de Saúde (CIS). O atendimento é realizado sem agendamento prévio e destinado a toda pessoa com cinco anos ou mais. Basta apresentar documento de identidade e carteira de vacinação, em casos de segunda dose ou reforço.

Ações de combate e prevenção

Na preocupação de combater o vírus e proteger o cidadão, o Município de Itajaí envolveu as secretarias, fundações e autarquias em diversas estratégias. Ações que foram desde a preocupação com os profissionais responsáveis com o atendimento com o treinamento de servidores e a compra de equipamentos de proteção, até os cuidados com as vítimas ao criar a Central de Monitoramento de Casos e o Centro de Reabilitação Pós-Covid, em funcionamento até os dias de hoje para tratar as sequelas da doença.

A população itajaiense, maior foco e preocupação das ações do Município, foi a mais assistida. A cidade proporcionou a distribuição irrestrita de máscaras de proteção e de alimentos básicos às pessoas com necessidades. Também ofereceu os tratamentos homeopático à base de cânfora e profilático com ivermectina.

A ampla oferta de exames à comunidade de Itajaí foi uma das principais estratégias sanitárias antes mesmo da descoberta das vacinas. Segundo os dados do Boletim Epidemiológico publicado nesta quinta-feira (17), foram realizados 295.990 exames, o que equivale a 1,3 teste por morador de Itajaí. Os cidadãos com sintomas e assintomáticos tinham à disposição testes com diferentes métodos para identificar a infecção. Assim como a vacinação, a testagem segue como estratégia de controle da doença e está disponível para pacientes com sintomas e pessoas que tiveram contato com infectados nas unidades de saúde.

Outras ações tiveram como foco conter a contaminação e evitar maiores impactos como a desinfecção de unidades de saúde, prédios públicos e ruas, as barreiras sanitárias e a fiscalização das medidas de restrição e distanciamento em estabelecimentos. Itajaí também investiu pesado na infraestrutura com a contratação emergencial de profissionais e a instalação de ambulatórios e centros de atendimento no Centreventos e no Centro Integrado de Saúde. Além do repasse de verbas para o Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen e o Hospital Infantil Pequeno Anjo, que ampliaram os leitos de UTI disponíveis para atender pacientes com a doença.

Após dois anos, a retomada dos atendimentos ambulatoriais e procedimentos de média e alta complexidade garantem o cuidado da saúde dos itajaienses. Em 2021, o orçamento da Secretaria Municipal de Saúde de Itajaí chegou a R$ 337 milhões. 

Comente com o Facebook