‘Casa’ é tema de curta-metragem e visa refletir sobre o lar em tempos de pandemia


Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

A definição de ‘casa’ no dicionário está descrita como ‘edifício de formatos e tamanhos variados, de um ou dois andares, quase sempre destinado à habitação’. Mas a casa se tornou algo mais que uma habitação nos tempos de pandemia, sendo um lugar de memórias e refúgio. É esta a percepção que a cineasta e poeta, Beatriz Kestering Tramontin, visa mostrar no seu curta-metragem “Casa: passado, presente, agora”. O projeto faz parte do Edital Cultura Criciúma 2021 e será lançado na próxima sexta-feira (18), no Youtube da profissional. A inscrição para participar pode ser feita pelo link: https://bit.ly/3N4PmF9.
 
A ideia do filme é abordar a temática da casa como um espaço poético, sendo que a passagem do tempo é feita por meio de fotografias do acervo pessoal de Beatriz. “Eu moro com a minha família, e a casa da avó materna é do lado. E desde que começou a pandemia tenho estado mais em casa, devido a isso o meu ponto de vista sobre esses dois espaços modificou a minha experiência em relação a eles”, comentou.  “Busquei desenvolver uma narrativa em que a temática da casa envolva o passado, por meio das lembranças suscitadas pelas fotografias; o presente, através das imagens atuais da casa; e o agora, por meio de uma reflexão sobre o que a casa significa nos tempos atuais”, completou. 
 
Ela ainda relembra que voltou um pouco para a normalidade após a aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19. “Comecei a fazer atividades físicas ao ar livre usando máscara, e, em uma dessas caminhadas pelo bairro, percebi o quanto o cenário das ruas havia mudado. Na volta dessa caminhada, me peguei pensando que, para além da paisagem externa, a minha relação com a paisagem interna da casa também havia mudado”, refletiu. 
 
Após a estreia, a cineasta estará disponível para responder perguntas, curiosidades e dúvidas do público. Além disso, também vai contar um pouco sobre o processo de realização do projeto.
 
Processo de criação
 
Conforme a cineasta, o primeiro passo do processo de criação artística foi voltado à escrita do roteiro para o cinema. Ela ainda afirma que o trabalho durou 40 dias, entre a pesquisa e a escrita do roteiro. “Durante o processo do roteiro, algo se modificou entre a proposta e o resultado final, mas a ideia central, de desenvolver uma narrativa em que a temática da casa envolva o passado, o presente e o agora, permaneceu”, explicou. 
 
No segundo momento, a execução se voltou para a gravação e montagem da narrativa cinematográfica. A execução completa do curta durou três meses.
 
Informações gerais
 
Sinopse: Em “Casa: passado, presente, agora”, a casa é o espaço poético em que a memória e a passagem do tempo são evocadas por meio do relato e das fotografias do arquivo pessoal da diretora.
Duração: 11 minutos.
Classificação indicativa: 14 anos.
Confira o teaser: https://youtube.com/watch?v=PaGdL-Ldgp8
 
Edital Cultura de Criciúma
 
O Edital Cultura Criciúma 2021 contemplou projetos com valores de R$ 4.460,00 cada, somando um total de R$133.800,00. O valor é proveniente do Fundo Municipal de Cultura e abrange as áreas de artes visuais, audiovisual, cultura digital e popular, Hip Hop, dança, literatura, música, patrimônio e teatro.
 
O curta metragem “Casa: passado, presente, agora” foi um dos contemplados pela iniciativa da Fundação Cultural de Criciúma (FCC). De acordo com a Beatriz, ela viu no edital uma oportunidade de voltar a fazer filmes, de uma forma pessoal e particular.
 
Para o diretor de cultura da FCC, Clairton Rosado, a iniciativa da fundação abre portas para a criatividade dos artistas expressarem seus sentimentos e experiências. “É um espaço para os artistas proporem suas ideias sem medo. “A nossa ideia é abraçar todas as formas de arte e que o criciumense possa usufruir disso. Como o caso da Beatriz, que usou o edital para lançar um curta-metragem intimista e reflexivo sobre o ambiente onde vivemos: a nossa casa”, relatou.
 

Comente com o Facebook