Implantação da rede coletora no Estaleiro e Estaleirinho atinge quase 30% da obra


A obra de implantação da rede coletora de esgoto nos bairros Estaleiro e Estaleirinho teve mais de 6.700 mil metros de rede executados e 1.300 mil metros de linha de recalque, o equivalente a cerca de 30% do total da obra. Até o momento, 41 ruas foram contempladas, sendo: 32 ruas com a rede concluída – 18 no Estaleirinho e 14 no Estaleiro. Destas, 04 ainda serão repavimentadas e 09 estão com obras em andamento ou com alguma pendência. As obras iniciaram no fim do mês de outubro do ano passado.

“Em algumas ruas o trabalho para implantação da rede é iniciado, mas devido à complexidade do serviço como por exemplo, em casos da necessidade de detonação de rocha que precisa de maquinário e equipamento específico, fica suspenso até conseguirem remover para concluir a rede”, explica o diretor-geral da Emasa, Douglas Costa Beber.

Nesta semana, estão em andamento três frentes de trabalho: dois trechos na Rua Antônio Torquato; e um na Rua Napoleão Vieira, ambas no Estaleiro. Nos trechos em obras o trânsito fica em meia pista. Na Avenida Rodesindo Pavan, os trabalhos foram suspensos em dezembro e devem retornar após o carnaval, devido ao maior fluxo de veículos neste período.

Sobre a obra

A obra faz parte do projeto de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) do Município, sendo contratada pela Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMASA) e executada pela CFO – Construtora Fonseca e Oliveira LTDA. Compreende a implantação de 32.706 metros de rede coletora e adutora de esgoto; estações elevatórias; poços de visita; emissários e ligações de esgoto nos bairros Estaleiro e Estaleirinho, que levarão os dejetos até a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), reduzindo a poluição nos rios e praias. O valor licitado foi de R$ 9.983.766,44 e o prazo previsto para a execução é de 18 meses.

Durante a execução da obra, a Emasa pede a compreensão dos moradores, já que haverá interdição de passagem e movimentação de máquinas e operários trabalhando nas ruas, o que poderá alterar a rotina das pessoas. Também informa que para a execução dos serviços, em alguns momentos serão necessárias interrupções programadas ou até emergenciais no abastecimento de água, já que as redes podem ser próximas, sendo comunicadas via site e Fala Emasa – whatsApp comercial (47) 3261-0000, onde os moradores podem se cadastrar. Essas interferências na rede pluvial podem gerar turbidez da água, então pedimos a atenção e compreensão de todos.


EMASA
(47) 3261-0000

Diretoria de Comunicação
Jornalista Renata Furlanetto
Foto: Divulgação Emasa

www.instagram.com/prefeituradebc 

FOTOS

Comente com o Facebook