Procon de Joinville alerta para os principais golpes aplicados


Mesmo com ampla divulgação e alertas à população, o número de golpes aplicados pela internet e por aplicativos de mensagem cresce em Joinville.

“No decorrer de 2021, recebíamos, em média, 10 denúncias de golpes por mês. Neste ano, já estamos com média de 10 a cada semana. Os fraudadores estão sempre se reinventando, criando novas formas”, alerta a gerente do Procon de Joinville, Cristiane Berger.

Golpe do empréstimo bancário

É um dos mais comuns, atualmente. Nessa modalidade, a pessoa busca informações sobre empréstimos na internet e, de alguma forma, é rastreada pelos golpistas, que entram em contato por meio do WhatsApp, oferecendo propostas com valores e taxas atrativas.

No entanto, condicionam a liberação do empréstimo ao pagamento antecipado de tarifas. O cliente paga essas taxas, mas nunca recebe o empréstimo que, na verdade, não existe.

Como dica para não cair nesse golpe, a gerente do Procon de Joinville orienta: “Ao buscar empréstimos, procure instituições idôneas e esteja atento à autenticidade dos sites da internet. Além disso, não faça negociações via aplicativo de mensagem e não pague taxas antecipadamente para o recebimento de empréstimo”.

Golpe do empréstimo consignado

Especialmente nesse golpe, as principais vítimas são pessoas idosas, aposentados ou pensionistas, que recebem empréstimos consignados em suas contas, sem solicitar.

Nesse caso, é de praxe o banco emitir um boleto bancário para o cliente pagar e devolver à instituição o valor creditado indevidamente. O que vem ocorrendo, no entanto, é que golpistas estão tendo acesso aos dados dos consumidores e emitem boletos fraudados. Assim, a pessoa acaba enviando o dinheiro para o fraudador e continua com a dívida ativa junto ao banco.

“Recentemente, um idoso, buscou o Procon de Joinville porque perdeu mais de R$ 47 mil em um golpe como esse”, relata Cristiane.

A orientação é que, na hora de pagar um boleto, a pessoa confira o documento, principalmente se as informações sobre o pagador e o recebedor estão corretas.

Golpe das compras por redes sociais

Outro golpe cada vez mais recorrente é das compras por redes sociais, especialmente Facebook e Instagram.

Bem elaborados e atrativos, páginas e perfis falsos de vendedores e lojas virtuais oferecem os mais variados tipos de produto, com preços muito abaixo dos praticados no mercado. O consumidor se interessa, faz o pagamento via PIX e nunca recebe a mercadoria.

Para não ser vítima dessa cilada, algumas recomendações, são: não acreditar em ofertas exageradas que não condizem com a realidade; buscar informações sobre a empresa ou vendedor em sites como o Reclame Aqui; verificar os comentários de outros usuários; pesquisar a legitimidade do CNPJ do fornecedor; desconfiar se o perfil ou página forem muito recentes; e estar atento aos sites para os quais é direcionado.

Golpe do recolhimento do cartão de crédito

Nesse golpe, os fraudadores entram em contato com a vítima, se passando por representante do banco, com objetivo de verificar a realização de uma falsa compra efetuada com o cartão de crédito da pessoa.

Quando o cliente contesta a operação, o golpista afirma que o cartão da vítima foi clonado. Pede, então, uma série de informações pessoais, tais como nome completo, endereço, telefone e, até mesmo, a senha do cartão.

Além disso, informa que precisará recolher o cartão de crédito e que um motoboy ou funcionário da empresa irá até a pessoa buscar o dispositivo. Em algumas situações, os fraudadores pedem, ainda, as informações sobre o aplicativo utilizado pela vítima e recolhem também o telefone celular de onde podem realizar transações financeiras.

Mais uma vez, a gerente do Procon de Joinville, adverte: “Nunca passe dados pessoais e senhas por telefone, e jamais entregue o seu cartão de crédito para ninguém. Em caso de clonagem, o cartão deve ser picado com uma tesoura e destruído”.

Procon Joinville

O consumidor que sofrer tentativa ou for vítima de algum golpe, pode fazer denúncia junto ao Procon, pelo WhatsApp (47) 98815-3195 de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h; pela Ouvidoria da Prefeitura de Joinville, por meio do formulário eletrônico; ou pelo telefone 156.

Comente com o Facebook