Chapecó beneficia 342 famílias com kit de perfuração de poços que ficou sete anos parado


Um kit de perfuração de poços, com posto por quatro caminhões e que ficou sete anos parado, foi recuperado pela Prefeitura de Chapecó e já beneficiou 342 famílias do meio rural, com a perfuração de 14 poços, segundo levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural de Chapecó.

O kit, que custou R$ 16 milhões, era um dos três que foi destinado pelo Governo Federal para Santa Catarina, ainda em maio de 2014. Um deles foi assumindo pelo Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico e Social da Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina, em 2015, e funcionou muito bem atendendo os municípios da região.

Mas o uso dos outros kits teve desistências de alguns consórcios, principalmente por falta de gente para operação, e não foram usados. No início do ano o prefeito de Chapecó, João Rodrigues, acompanhado do diretor de Agricultura do Município, Jonas Bringhenti, estiveram em Florianópolis, com o secretário de Estado da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural, Altair Silva.

Um dos assuntos foi a solicitação de um dos kits de perfuração de poços, para atender a demanda de falta de água no interior de Chapecó. Altair Silva liberou os equipamentos, que passaram por um processo de ajustes para entrarem em funcionamento, já que estavam parados há muito tempo.

A equipe da Secretaria de Desenvolvimento Rural pôs as máquinas para funcionar e já foram perfurados 14 poços, que beneficiaram 10 comunidades: Barra da Chalana (3), Alto da Serra, Boa Vista (2), São Rafael (2), Palmital dos Fundos, Linha Pequena, Goio-Ên, Tafona, Alto Capinzal e Colônia Cella.

*AÇÔES CONSTRA ESTIAGEM ATENDERAM 1472 FAMÍLIAS*

De acordo com o diretor Jonas Bringuenti, que é responsável pela Secretaria de Desenvolvimento Rural, graças a essa parceria com o Governo do Estado a situação da estiagem foi amenizada para muitas famílias.

Ele citou que, somando todas as ações da secretaria no combate a estiagem, já forma beneficiadas 1472 famílias. Foram construídas ou protegidas 57 fontes modelo Caxambu, beneficiando 180 famílias. Foram distribuídas 33 caixas de água para atender 830 famílias. Além disso foram distribuídos 4,8 mil metros de mangueiras e abertos 15 mil metros de valas para redes de água, beneficiando 120 famílias.

Além disso foram plantadas quatro mil mudas de árvores nativas para proteção de 11 nascentes e recuperação de cinco hectares de mata ciliar, na bacia do Lajeado São José.

Comente com o Facebook