Crédito externo para implantação de obras de mobilidade integrada na região é aprovado pela Cofiex


Os Municípios de Itajaí, Navegantes e Balneário Camboriú deram mais um passo para o maior projeto de interligação regional no estado de Santa Catarina. A Comissão de Financiamento Exterior (Cofiex) do Ministério da Economia aprovou a Carta Consulta apresentada pelo Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Região da Amfri (CIM-Amfri) para a implementação das ações previstas no Projeto de Mobilidade Integrada Sustentável da Região da Foz do Rio Itajaí (Promobi).

O projeto da região é composto pelo Sistema de Transporte Coletivo Regional (STCR/AmfriI), o Túnel Imerso entre Itajaí e Navegantes e a Mobilidade Ativa na Orla Central de Balneário Camboriú.

Com o objetivo de alinhar as próximas etapas do projeto, nesta segunda-feira (20), o presidente do CIM-Amfri, Emerson Stein, se reuniu com o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, com o prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, e com o prefeito de Navegantes, Libardoni Fronza. A iniciativa é pioneira no Brasil pela proposta de gestão consorciada e a construção do túnel no rio Itajaí-Açu é a obra mais audaciosa do projeto.

Ao todo, serão 120 milhões dólares, sendo 90 milhões provenientes do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) e 30 milhões equivalente da contrapartida do financiamento, que deverão ser amortizados em 25 anos. Já os investimentos privados, considerando-se o STCR/AMFRI e o túnel, devem ultrapassar a casa dos 240 milhões de dólares.

A partir de janeiro de 2022 terá início a fase de estruturação do financiamento – que passará pelas autorizações legislativas – assim como a fase de execução dos projetos de engenharia definitivos, da modelagem jurídica de concessão, além dos Estudos de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental (EVTEAs)

Estes estudos, que precedem as concessões, trarão os números finais dos investimentos e possibilitarão a definição das tarifas a serem aplicadas. Os estudos de pré-viabilidade, já realizados, apontam para uma tarifa de transporte para o STCR/AmfriI que varia entre R$ 5,00 a R$ 10,00 (dependendo do número de integrações) e de uma tarifa de pedágio para o túnel que varia entre R$ 4,50 e R$ 10,00 (dependendo do tipo de veículo).

Sobre o projeto regional

O STCR/Amfri será o primeiro sistema de transporte coletivo intrametropolitano da América Latina operando com 100% da frota com ônibus elétricos (zero emissões). Na prática permitirá aos usuários se deslocarem entre os Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí em um sistema seguro, pontual, confortável, com tarifa integrada, monitoramento de frota via satélite e bilhetagem eletrônica. A tecnologia embarcada será equivalente a utilizada nos melhores sistemas já implantados no mundo, elevando significativamente o padrão de qualidade dos serviços ofertados.

O túnel sob o Rio Itajaí-Açu possibilitará a tão esperada travessia rodoviária de ligação entre os Municípios de Itajaí e Navegantes. O túnel será formado por duas células externas que abrigarão três faixas de tráfego em cada sentido (sendo uma em cada direção exclusiva e para o transporte coletivo) e uma célula central destinada à mobilidade ativa que atenderá pedestres e ciclistas. A tecnologia construtiva de vanguarda utilizada prevê a construção de módulos de concreto pré-moldados e ancorados no subleito do rio a uma profundidade aproximada de 23 metros, o que garantirá o livre acesso de navios no canal do rio.

A orla central da praia de Balneário Camboriú é um revolucionário projeto de incentivo aos modais de mobilidade ativa e micromobilidade elétrica na região de implantação. Além da reurbanização que pretende expandir os espaços verdes à beira mar, utilizará ruas de tráfego compartilhado estrategicamente distribuídas, com o objetivo de tornar a cidade mais caminhável e humana.

O início de operação do STCR/AMFRI está previsto para o primeiro semestre de 2024 e o túnel deverá estar aberto ao tráfego em 2028. As ações de mobilidade na orla central da praia de Balneário Camboriú devem estar concluídas até o final de 2024. 

Comente com o Facebook