Projeto “Pequenas canções para tempos isolados”, do grupo Cirandela, foi contemplado pela Lei Aldir Blanc


Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

O projeto “Pequenas canções para tempos isolados”, desenvolvido pelo grupo Cirandela, foi aprovado pela Lei Aldir Blanc n°14.017, em edital da Fundação Cultural de Criciúma (FCC). É um projeto musical e audiovisual que contém poemas e pensamentos que as pessoas postavam em suas redes sociais, e que estavam conectadas com as redes do grupo Cirandela.

“No período de distanciamento social, quando iniciamos o projeto, foi a maneira que encontramos de nos manter conectados ao público”, explicou a fundadora e integrante do grupo Cirandela, Priscila Schaucoski. “A ideia deste projeto nasceu para conectar as pessoas de maneira poética por meio de pequenas canções, doses de poesia”, concluiu.

O projeto foi aprovado na categoria de três pessoas, contemplado no valor de R$ 15 mil, que foi utilizado na produção das músicas e videoclipes. Para Schaucoski, ser aprovado pela lei é uma vitória, “a Lei Aldir Blanc foi uma grande conquista para a classe artística, fruto do movimento e organização de muitos trabalhadores da cultura. Ser contemplados pela lei significa a sobrevivência do grupo e da sua atividade criativa, possibilitando a continuidade e manutenção dos trabalhos do grupo”.

Até o momento foram lançadas nove canções. Os videoclipes podem ser encontrados no canal do YouTube do Grupo Cirandela.

Comente com o Facebook