Campanha que estimula participação dos jovens no processo eleitoral é elogiada


O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Mauro de Nadal (MDB), elogiou a campanha “Meu primeiro título #BoraVotar”, promovido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e pela Delegacia da Alfândega da Receita Federal em Florianópolis, que prevê o sorteio de 150 smartphones aos jovens menores de 18 anos inscritos no Cadastro Eleitoral. Ele destaca que essa inscrição é a oportunidade para os adolescentes de 16 e 17 anos de idade exercerem, se quiserem, o direito de votar e de, assim, influenciar o destino político do país.

Nadal ressalta que a conquista do voto foi algo muito difícil e trabalhoso ao longo da história da democracia no Brasil, principalmente esse acesso à juventude para exercer o direito de escolher seus representantes no Executivo e no Legislativo. “Com a participação dos jovens nas eleições começaremos a sentir e ouvir a opinião dos jovens catarinenses.”

Desde que a campanha “Meu primeiro título #BoraVotar” foi lançada em Santa Catarina, no dia 13 de setembro deste ano, foi registrado um crescimento de 45% no número de jovens menores de 18 anos inscritos no Cadastro Eleitoral. A parceria entre o TRE-SC, Fiesc e a Delegacia da Alfândega englobou todos os jovens que se inscreverem para votarem nas eleições de 2022.

A campanha, que já entregou os 50 primeiros smartphones no dia 8 de dezembro, prevê o sorteio de mais 100 aparelhos. Um lote contendo 50 celulares será sorteado no dia 8 de fevereiro, e a outra metade em 8 de março do próximo ano. O fechamento do cadastro para as Eleições Gerais 2022 ocorre no dia 4 de maio.

O presidente do TRE-SC, desembargador Fernando Carioni, comemora o crescimento no número de jovens inscritos. Ao todo, mais de 23 mil jovens de 16 e 17 anos participaram do primeiro sorteio dos celulares, no dia 8 de dezembro. “Além de uma ferramenta de comunicação, ele servirá de forma imprescindível para os estudos”, disse.

O desembargador explica que a campanha é um estímulo aos jovens a participarem do processo eleitoral. “É o despertar da cidadania nos jovens e eles representam o futuro do nosso país, das obrigações e dos seus deveres, eles têm que aprender desde já. Então quanto mais cedo à gente poder fazer com que eles participem do processo eleitoral, mais breve teremos lideranças, estimulando uma renovação política que é saudável a nossa nação.”

Para Carioni, a campanha é um estimulo também para que os partidos políticos apoiem o ingresso dos jovens no processo eleitoral. “Eles são o nosso futuro, com os jovens envolvidos na política, mais ganha à sociedade. Eles serão os nossos representantes no futuro.”

O vice-presidente da Escola Judiciária Eleitoral SC (Ejesc), Gonsalo Ribeiro, ressalta que quando o voto é depositado na urna não há informação de qual é a idade, qual é a religião, qual é o gênero ou qual é a condição social do eleitor e todo voto tem o mesmo peso. “Cada voto é um, mas um voto faz toda diferença. Tivemos exemplos em algumas eleições o resultado foi de apenas um voto, cinco ou dezesseis votos, por isso a importância do envolvimento dos jovens no processo eleitoral.”

Ele destaca que a campanha, em pouco mais de três meses, visitou oito cidades polos regionais, mobilizando alunas e alunos de instituições de ensino para os quais a inscrição eleitoral e o voto são facultativos. E os resultados confirmam o sucesso das ações.Nesse período, houve um incremento de 45% no número de eleitores menores de 18 anos inseridos no Cadastro Eleitoral de Santa Catarina, o que corresponde a 7.149 novas inscrições de jovens eleitores.

Comente com o Facebook