Natal EnCanto de Itajaí apresenta Papai Noel em dobro


O Natal EnCanto deste ano apresenta mais uma novidade: dois Papais Noés levam a magia natalina para todos os cantos de Itajaí. Além de Valentim Schmoeler, ator e diretor de teatro já conhecido na cidade, nesta edição o Bom Velhinho também é interpretado por Hang Ferrero, negro, escritor, poeta e profissional da área da saúde. Os dois participam das atividades da programação de forma simultânea e se encontrarão no palco montado na praça da Igreja Matriz no encerramento do evento, no dia 22 de dezembro.

Valentim é o Papai Noel oficial da charanga, que se apresenta na Rua Hercílio Luz e em outras vias principais do município, acompanhado da Banda Arte nos Bairros. Já Hang está no caminhão que começou a circular pelos bairros da cidade, na sexta-feira (10), junto com o grupo Tom Peixeiro. Ambos se destacam por sua representatividade e atuação em Itajaí.

O superintendente administrativo das Fundações, Normélio Pedro Weber, explica que a proposta de ter dois Noéis nasceu com o objetivo ampliar a representatividade e homenagear os profissionais da saúde: “De forma lúdica, nós pretendemos reconhecer e valorizar as pessoas que tanto fizeram por nós no cenário pandêmico, além de darmos visibilidade aos artistas. Tudo isso com muito cuidado, também pensando nas crianças. Por isso, somente no último dia teremos os dois juntos, com uma apresentação que trará o contexto para que as pessoas compreendam a proposta”, completa.

Papais Noéis de representatividade

Criador do Grupo Anchieta Arte Cênica, fundado em 1985 em Itajaí, Valentim é ator, diretor e tem papel fundamental na formação de atores. A história do teatro de Itajaí se confunde com a trajetória profissional dele. O artista é referência e atua como professor do programa Arte nos Bairros. Ele interpreta o Papai Noel desde a década de 1980. “Fazer o Papai Noel em Itajaí é algo muito especial, porque a minha relação com a cidade é de amor. No começo eu ficava nervoso, era uma responsabilidade muito grande. Agora, cada ano que faço é uma relação de amor, não sei nem traduzir isso em palavras. Me faz bem e espero que isso faça bem para a cidade”, comenta o artista.

Aos 18 anos, Hang já era atendente de enfermagem. Ele conta que a escolha profissional se deu pela ligação que tinha com as estruturas de saúde, pois passou boa parte da sua infância em quartos de hospital por conta de uma condição à época. Ele já atuou nas unidades de saúde da Praia Brava e Jardim Esperança, no CAPS AD, Samu e hoje na UPA Cordeiros. Tem quase 30 anos de vivência na área de saúde e é também escritor e poeta. “Ser o Noel e representá-lo é o consagramento de um ano. Ter o afeto desmedido das pessoas, ser parte de uma atmosfera extraordinária que coloca todo mundo num único lugar, pertencente a um lugar de afeto e amor é um presente. Está sendo algo inimaginável”, afirma Hang Ferrero.

Confira a programação completa do Natal EnCanto, aqui

Comente com o Facebook