Itajaí divulga novo boletim sobre a situação da dengue, febre chikungunya e zika vírus no município


A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Itajaí (DVE), por meio da Gerência de Controle de Zoonoses, divulga a situação de casos de dengue, febre chikungunya e zika vírus em Itajaí. Os dados são apresentados mensalmente para acompanhar os casos e a proliferação de agentes transmissores. O boletim epidemiológico completo pode ser conferido aqui

De acordo com o levantamento, foram registrados 1.130 focos do mosquito Aedes aegypti em 17 bairros de Itajaí durante o período de 3 de janeiro a 04 de dezembro. O número representa um aumento de 18% em relação ao mesmo período em 2020, quando foram identificados 958 focos em 18 localidades do município. O bairro Cordeiros é o local com mais focos e totaliza 261.

Quanto aos casos positivos de dengue, o boletim aponta 365 casos confirmados de janeiro a dezembro de 2021. Deste total, 331 casos são autóctones (transmissão dentro de Itajaí), 18 são importados (transmissão de fora de Itajaí) e 16 não possuem identificação de local provável de infecção. Dos casos dentro do município, o bairro São Judas apresentou o maior número de confirmações (93 casos).

A respeito dos casos de febre chikungunya, foram confirmados cinco casos de janeiro até dezembro deste ano. Destes, três foram contraídos fora do município e outros dois dentro de Itajaí. O Município não apresentou casos confirmados de zika vírus durante o mesmo período.

Comente com o Facebook