Ação promove o aplicativo MovItajaí no comércio da cidade


O aplicativo MovItajaí foi o foco de uma campanha de promoção e divulgação nos comércios da cidade. Empresários e lojistas participaram da ação para promover o app de recompensas para o cidadão que deixar seu veículo em casa e escolher opções sustentáveis de mobilidade. A ferramenta transforma os quilômetros acumulados na bicicleta, ônibus e a pé em uma moeda chamada AYR. A partir das parcerias no comércio local, o AYR poderá se transformar em produtos e descontos.

A ação para apresentar o aplicativo esteve nas áreas comerciais dos bairros Centro, Vila Operária, São João, São Judas, Fazenda, Fazendinha, Dom Bosco, Barra do Rio, São Vicente, Cordeiros, Cidade Nova, Itaipava, Cabeçudas e Praia Brava. As conversões dos deslocamentos para a moeda AYR estão disponíveis. Até esta quarta-feira (08), foram gerados 35.445,60 AYRs e a expectativa é que a moeda digital se converta em descontos e vantagens na cidade ainda este ano. O transporte coletivo público também será um dos parceiros na trocar de moedas.

MovItajaí já evitou mais de 3 toneladas de carbono
Disponível para downloads em Android e iOS, o MovItajaí já evitou a emissão de mais de três toneladas de carbono na atmosfera com os deslocamentos dos mais de 2.129 usuários cadastrados. Desde o lançamento no Dia Mundial sem Carro, em 22 de setembro, foram 3.191 downloads. Até agora, 54,5% das trocas foram de bicicleta, 34,7% a pé e 10,7% nas linhas de ônibus.

Itajaí é a primeira cidade na América Latina a fazer parte do ecossistema apoiado pelo Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e pela gigante da tecnologia Google, junto com cidades como Nova York (EUA), Copenhague (Dinamarca) e diversas localidades de Portugal. Recentemente, a plataforma foi exemplo na maior e mais importante conferência sobre o clima do mundo, a COP26, na Escócia.

A iniciativa do aplicativo une esforços das secretarias de Desenvolvimento Econômico, Comunicação, Desenvolvimento Urbano e Habitação e Tecnologia, em parceria com órgão europeu CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento.

Comente com o Facebook