Projetos aprovados em editais de incentivo à cultura movimentam economia


Antes que as cortinas se abram e o artista suba ao palco, uma verdadeira maratona é vencida por aqueles que estão nos bastidores organizando um evento. Na quarta-feira (8/12), a partir das 18h, a comunidade poderá acompanhar um desses momentos construídos a muitas mãos.

É que no Centro Universitário Católica SC, na região central de Joinville, será realizado o Natal Histórico Católica SC, projeto contemplado no edital da Lei Aldir Blanc, promovido pela Secretaria de Cultura e Turismo da Prefeitura de Joinville.

Um dos pontos mais tradicionais e conhecidos de Joinville, a chaminé da empresa Wetzel, onde atualmente fica o centro universitário, vai receber uma projeção mapeada que poderá ser acompanhada pela comunidade.

Além de apresentações como a projeção, música com a Banda do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville e celebração ecumênica, o projeto movimenta uma cadeia de empreendedores inclusive com brincadeiras para as crianças.

“A partir dos recursos providos pelo edital e de muitas parcerias, temos a oportunidade de potencializar nossa missão de levar conhecimento e cultura à comunidade de Joinville e região, possibilitando o acesso a um evento que, além da comemoração que nos relembra o nascimento de Jesus Cristo e a importância de seus ensinamentos, traz alegria e renova as esperanças para um 2022 de muitas conquistas”, afirma Cleiton Vaz, reitor do Centro Universitário Católica SC.

Arte e cultura joinvilense em destaque

Um dos exemplos de como um projeto aprovado influência na vida de empreendedores é o joinvilense Leandro Mendes. Vigas, como é conhecido, já realizou trabalhos de projeção e é referência inclusive fora do Brasil quando o assunto é videomapping. O artista foi premiado internacionalmente, além de ter parceria com músicos consagrados como Ivete Sangalo, Anitta e recentemente com Alok, nas gravações do álbum do DJ.

Nesta quarta-feira Vigas será o responsável por iluminar a chaminé e proporcionar uma experiência visual que promete encantar os participantes.

“A minha expectativa é bem grande, porque é sempre bom projetar em Joinville, onde tudo começou. Em 2010, tive um projeto aprovado no Simdec e foi a primeira projeção mapeada que consegui viabilizar na cidade. Acredito que os projetos que são realizados via lei de incentivo, dão liberdade de expressão artística e acabam envolvendo vários agentes culturais. Nesse evento, vou contar com o apoio do Vinícius, que é joinvilense, e vai fazer o áudio”, conta Vigas.

Durante o Natal Histórico, haverá praça de alimentação com diferentes opções gastronômicas oferecidas por food trucks. Uma delas são os lanches feitos pelo Dom Corrêa. No cardápio tem hambúrguer, cachorro-quente, batata frita e pão com linguiça Blumenau, que segundo a empreendedora Francine Miorando Correa dos Santos “chama bastante a atenção dos participantes”.

E Francine confirma: “Eventos como este ou as feiras movimentam muitos empreendedores. Temos o público local, mas como a divulgação é feita também na internet, acaba atraindo pessoas de outros municípios. Então, além de ser um momento agradável com a família, quem frequenta estas iniciativas ajuda demais os empreendedores”, ressalta a empresária que atua no ramo de gastronomia desde 2018.

O projeto aprovado no edital da Lei Aldir Blanc e que será executado pela Católica SC, oferece para o público um momento de diversão em clima natalino, mas também movimenta uma cadeia da economia local.

“Essa é uma comprovação de que a cultura contribui para a economia da cidade, pois na produção são contratados vários empreendedores desde apresentação artística, até para a infraestrutura. E esse evento, especificamente, tem uma valorização do patrimônio material reconhecido da cidade, que é a chaminé da Wetzel, unindo as linguagens convencionais com ações artísticas de ponta e com muita tecnologia. Sem dúvida, é a transversalidade que movimenta toda uma cadeia produtiva que impacta não apenas na economia, mas que traz reflexos positivos para a saúde mental da população”, conclui Helga Tytlik, coordenadora de Economia Criativa, da Secult.

O evento seguirá as medidas de prevenção à Covid-19, atendendo as regras da portaria para Evento Seguro publicada pela Governo do Estado. Vale ressaltar que a projeção na chaminé poderá ser vista da Via Gastronômica.

Comente com o Facebook