Comissão de Prevenção e Combate às Drogas apresenta relatório de atividades 2021


O presidente da Comissão de Prevenção e Combate às Drogas, deputado Ismael dos Santos (PSD), apresentou na tarde desta quarta-feira (1º) o relatório de ações do colegiado no ano de 2021 e o relatório “Álcool x Direção 2021”. Elaborado pela comissão, o documento apresenta uma análise anual relativa à combinação de álcool e direção nas estradas de Santa Catarina. 

“Apesar das dificuldades devido à pandemia de Covid-19, foi um ano positivo, sempre enfatizando que nosso trabalho é desenvolvido em cima de cinco eixos: prevenção, repressão, legislação, acolhimento e reinserção social, sempre seguindo as diretrizes da Secretaria da Educação e a presença nas comunidades terapêuticas também, mas não obstante a toda essa barreira de ponto de vista sanitária conseguimos avançar”, comentou Ismael.

Destacou ainda que a comissão fez palestras sobre a prevenção às drogas. Além disso, o Programa Reviver, que consiste no financiamento de vagas pelo estado em comunidades terapêuticas, destinadas à recuperação de dependentes químicos, registrou avanços significativos.

O deputado anunciou que solicitou pedido para aumento de, no mínimo, 50% do valor repassado pelo governo às comunidades. “Há seis anos são pagos R$ 1 mil por interno e o valor de custo é superior a R$ 2,5 mil. O Reviver deixou de ser um programa de governo para ser um programa de estado. E isso nós queremos ratificar na próxima legislatura.”

De acordo com o relatório de atividades da comissão. durante o ano foram atendidas 19 comunidades terapêuticas, 1.010 internos, 18 escolas da rede municipal de ensino, abordando um total de 3.800 estudantes.

Álcool x direção
Elaborado em formato de cartilha, Ismael informou que a iniciativa do relatório é fruto de um esforço conjunto com o Ministério Público e a Secretaria Estadual de Segurança Pública na tentativa de melhor compreender os padrões de consumo do álcool e os perigos da combinação da bebida com o volante.

Segundo o parlamentar, o relatório detalha a quantidade de bafômetros por cidade; as denúncias do Ministério Público (MPSC) sobre crimes de trânsito em 2021; o número de motoristas flagrados dirigindo sobre efeitos de álcool por cidade; e a quantidade de condenações por dirigir embriagado, entre outros dados.

No relatório consta que atualmente o estado conta com 47 bafômetros (com a Polícia Militar Rodoviária), 280 etilômetros ativos e 349 etilômetros passivos (com a Polícia Militar). As cinco cidades com maior número de infrações “dirigir sob influência do álcool”, conforme dados do Detran entre os anos de 2017 a 2010, são Florianópolis, com 1.720 infratores; 1.676 em Blumenau; 946 em Criciúma; 931 em Lages e 646 em Itajaí.

O documento foi encaminhado às prefeituras, câmaras de vereadores e imprensa catarinense.

Comente com o Facebook