Premiações recebidas por Florianópolis refletem retomada econômica e acertos da gestão


Para Gean Loureiro, os prêmios traduzem a retomada das atividades econômicas e sociais na cidade, em grande parte pela política de incentivo à vacinação e ações de assistência social. “A gestão precisa estar sempre atualizada e utilizar ferramentas modernas com soluções inovadoras. É dessa forma que Florianópolis quer ser vista para o resto do Brasil: uma cidade moderna, referência na área de tecnologia e que valoriza a qualidade de vida de cada morador”, disse.

A mais competitiva - Na semana anterior, Floripa foi apontada como a Capital mais competitiva do país, pela segunda vez consecutiva, no Ranking de Competitividade dos Municípios e avançou da 4ª para  3ª posição entre as 411 cidades mais competitivas na categoria cidades com mais de 80 mil habitantes.
O principal avanço de Florianópolis nos 13 pilares temáticos com 65 indicadores considerados na análise foi no funcionamento da máquina pública, no qual passou da posição 270 em 2020 para 94ª em 2021. Nesse pilar são considerados custo das funções administrativa e legislativa, qualidade da informação contábil e fiscal, tempo para abertura de empresas, qualificação do servidor e transparência municipal. Um dos avanços foi na redução do tempo para abrir empresas.

Cidade inteligente - Somos também a 2ª cidade mais inteligente do Brasil, de acordo com o ranking geral do Connected Smart Cities, analisou 677 municípios brasileiros com mais de 50 mil habitantes em 75 indicadores em 11 eixos temáticos: Mobilidade, Urbanismo, Meio Ambiente, Tecnologia e Inovação, Empreendedorismo, Educação, Saúde, Segurança, Energia, Governança e Economia. O conceito de cidades inteligentes defendido pelo Connected Smart Cities é o do município que provê soluções e qualidade de vida a seus habitantes, com ou sem o uso de tecnologias, e os novos indicadores trazem facilidades e melhoria à população, com o uso de tecnologia.

Florianópolis ficou conhecida como Ilha do Silício brasileira pelo fato de ter um ecossistema tecnológico que dá origem a grandes empresas no setor. Incentivos do governo, como a criação da Lei Municipal de Inovação e o Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I) são responsáveis por atrair empresas de base tecnológica, contando com aproximadamente 4 mil empresas de software, hardware e serviços de tecnologia.

“Cada prêmio destes avalia uma série de indicadores e é um reconhecimento a todas as áreas e pessoas que contribuem nessa construção de uma cidade criativa e inteligente. Mas, acima de tudo, cada vez que subimos ao pódio, devemos lembrar que o principal comparativo deve ser feito conosco mesmo, que evolução deve ser constante, assim como as demandas são crescentes. Permanecer no pódio é um desafio tão grande quanto chegar a ele”, completa Topázio.


Comente com o Facebook