CEIM Aquarela fez observação do espaço sideral


O Centro de Educação Infantil Municipal (CEIM) Aquarela, do bairro Passo dos Fortes, realizou na noite de sexta-feira, 12, uma observação do Espaço Sideral, com a turma das crianças bem pequenas (CBP), do turno matutino. A atividade faz parte do Plano Docente Cyber Saurus: uma realidade virtual, o qual tem como objetivo envolver as tecnologias na rotina diária.

Juntamente com as tecnologias, o plano explorou aspectos sobre a vida dos dinossauros como a classificação das espécies, a forma como viviam, do que se alimentavam e a provável causa do desaparecimento dos dinossauros. Muitas atividades foram desenvolvidas, como um passeio virtual pelo Museu dos Dinossauros, montagem de um fóssil, confecção de óculos 3D, mural pré-histórico, visualização de um dinossauro através de holograma e muitas outras.

“Através do tema, nossos pequenos puderam aprender e se encantar com as ferramentas tecnológicas que deram vida a um passado tão distante. Em um ambiente do mundo real, mas também virtual, foi possível motivar e tornar essa aprendizagem ainda mais atraente para nossas crianças, abrindo um portal para o mundo jurássico para conhecer os animais que viveram em nosso planeta a milhões de anos atrás. Como sempre, nossos planos apresentam alguns desfechos para marcar a passagem para um novo tema e desta vez, promovemos um momento noturno de observação no céu. Por meio de um telescópio, observamos a lua, alguns planetas e constelações, referenciando a origem e localização dos meteoros que acabaram extinguindo toda vida terrestre em nosso planeta. Durante todas as etapas do plano docente, nossas crianças e familiares participaram ativamente do processo, aprendendo e criando personagens para exposição do Vale dos Dinossauros”, explicou a professora que desenvolveu o plano, Eliane Pereira.

A mãe do aluno Vicente de Carvalho Mick, Thays Regina de Carvalho Mick, disse “eu achei o projeto maravilhoso! A gente participou bem do projeto. Quando as professoras mandam os trabalhinhos para casa ele logo queria fazer, se envolveu bastante, a família ao todo na verdade, pai, mãe, irmã, tia, todo mundo. É um projeto bem interessante, eu até falei hoje para a profe, as vezes dá até uma emoção de escutar eles falar, o que a professora explica na escola e ele chega em casa e fala o mesmo…é muito emocionante”.

Comente com o Facebook