Cofiex aprova programa de investimentos da Prefeitura de Blumenau com financiamento do FONPLATA


A Prefeitura de Blumenau teve seu Programa de Investimentos junto ao Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata (FONPLATA) aprovado pela Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), do Ministério da Economia, no último dia 25. Serão destinados U$62,5 milhões para obras de mobilidade urbana e saneamento, sendo U$50 milhões oriundos do fundo e U$12,5 milhões de contrapartida do município.

O avanço na contratação do financiamento foi anunciado pelo prefeito Mário Hildebrandt nesta sexta-feira, dia 29. “Iniciamos esse pleito junto ao FONPLATA quando eu ainda era vice-prefeito. Desde então, dediquei especial atenção na gestão financeira da Prefeitura para que tivéssemos condições de assumir e ter esse financiamento aprovado. Fico feliz em anunciar esta aprovação do que irá se configurar em um dos maiores pacotes de obras e investimentos da história de Blumenau, pois sei que elas farão muita diferença na vida das pessoas”, ressaltou.

Uma das obras financiadas é a implantação do Corredor Norte. O projeto prevê mais de 13 quilômetros de extensão em melhorias, iniciando no final da Rua 2 de Setembro, incluindo o prolongamento da Rua São Valentim, seguindo pela reurbanização da Rua Dr. Pedro Zimmermann, passando pela base da Polícia Militar Rodoviária, até a Rua Rio Bonito. As obras integrarão o sistema viário da Região Norte ao Centro, proporcionando vias mais seguras e acessíveis, melhorando a mobilidade e reduzindo o tempo de deslocamento.

Está prevista também a reforma e ampliação da ETA II, tanto na estrutura de captação de água, quanto na estação de tratamento. Em funcionamento desde 1970, a ETA II abastece 70% da população de Blumenau. Com a revitalização, o objetivo é torná-la mais eficiente, além de aumentar sua capacidade de abastecimento frente à crescente demanda.

O Programa de Investimentos ainda percorrerá alguns trâmites até a assinatura do contrato. A proposta passará pela aprovação da diretoria do FONPLATA e, posteriormente, pela análise e aprovação da Secretaria do Tesouro Nacional, Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e Comissão de Assuntos Internacionais do Senado Federal. “Como se trata de uma operação internacional, necessitamos da garantia da União, bem como da validação da Fazenda Nacional para concluir o processo de contratação com o FONPLATA. Estimamos que no começo do segundo semestre de 2022 possamos assinar o contrato”, finaliza Hildebrandt. 

Assessora de Comunicação: Aline Franzoi Santos Fleith

postada em 29/10/2021 09:52 – 3 visualizações

Comente com o Facebook