Sancionadas leis dos projetos “Novo Ciclo” e “De Olho no Futuro”


As leis 7.554, que institui o programa “De Olho no Futuro”, e 7.555, que institui o programa “Novo Ciclo”, foram sancionadas pelo prefeito de Chapecó, João Rodrigues, na tarde desta quinta-feira, em ato realizado no auditório da Prefeitura de Chapecó.

O programa “De Olho no Futuro” tem como objetivo fornecer óculos para crianças das redes de ensino municipal e estadual, e idosos, de famílias de baixa renda. Já o “Novo Ciclo” tem como objetivo fornecer absorventes para adolescentes, também de famílias de baixa renda.

“Vamos unir as secretarias da Saúde, Educação e Assistência Social nestas ações, que tem como objetivo dar mais dignidade para as pessoas. Vamos transformar estes projetos em algo permanente. Já reservamos R$ 1 milhão do orçamento para esta ação social”, disse o prefeito.

Ele informou que nas escolas os professores vão identificar os alunos com dificuldade de visão e repassar para a Saúde, que vai encaminhar consultas com oftalmologistas. A Assistência Social vai informar os idosos que necessitam de óculos, para o mesmo encaminhamento. Já os absorventes serão distribuídos pelas secretarias de Educação e Assistência Social.

A idade de benefício dos estudantes é até 16 anos, que é a idade escolar, e acima de 65 anos, para os idosos. Na questão de renda serão enquadrados beneficiários da Assistência Social, por exemplo os beneficiários de Bolsa Família.

De acordo com o prefeito as ações de contato com os fornecedores e clínicas, além da identificação dos beneficiados, já começa na próxima semana.

Ivone Zambon, 57 anos, que é do Conselho Municipal de Assistência Social e usuária dos Centros de Referência em Assistência Social, disse que o projeto é muito importante.

“Eu tenho dois filhos e neto e sei que muitas famílias têm dificuldades com as consultas, troca de óculos. São dois projetos que vão ajudar bastante”, disse.

Também estiveram presentes no lançamento o vice-prefeito, Itamar Agnoletto, a secretária de Assistência Social, Elisiani Sanches, o secretário de Saúde, Luiz Carlos Balsan, além dos vereadores Nelson Krombauer, Sueli Suttili, Wilson Cidrão, Carolina Listoni e Marcilei Vignatti. O projeto era de iniciativa do executivo e foi aprovado pela Câmara de Vereadores.

Comente com o Facebook