Seletiva flex coletou uma tonelada de vidro em Jurerê e Daniela


No primeiro dia da seletiva flex só de vidro em Jurerê e Daniela, foi recolhida uma tonelada de embalagens. A adesão impressionou a gerente da Coleta Seletiva da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Tamara Gaia.

Os usuários foram sensibilizados pelas equipes de Superintendência de Gestão de Resíduos e separaram o vidro dos demais recicláveis (plástico, metal, papel/papelão) que serão entregues para a coleta seletiva em outro dia da semana.

Clima do planeta

 “Reciclagem é um bom começo para cada cidadão colaborar com o clima do planeta. A cada tonelada desviada do aterro sanitário, reduz-se a emissão de duas toneladas de carbono equivalente”, aponta o secretário municipal do Meio Ambiente, Fábio Braga.

“Defesa ambiental é a chave para proteger o clima do planeta, é assunto de interesse pessoal, que deve despertar o instinto de sobrevivência do cidadão”, recomenda ele.

Coleta só de vidro de porta em porta

A Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, está pronta para fazer a cidade correr em direção às metas Lixo Zero. Até 2030, a cidade deverá recuperar 60% dos recicláveis secos (plástico, metal, vidro, papel e papelão) e 90% dos orgânicos compostáveis (restos de alimentos e resíduos verdes de quintal e jardim).

Os cidadãos de Floripa deixarão de mandar 100 mil toneladas de resíduos para o aterro sanitário, reduzindo a pegada ambiental em 200 mil toneladas de carbono equivalente/ano.

Além de diminuir as emissões de gases poluentes e, portanto, mitigar o impacto sobre o clima, as metas lixo zero permitirão elevar os ganhos sociais com a reciclagem de R$ 10 milhões para R$ 55 milhões/ano. Entre o que o município deixa de gastar com aterro e a renda gerada com os recicláveis.

Para chegar mais perto e mais vezes até o usuário, será implantada a seletiva flex com coleta exclusiva de vidro de porta em porta no Norte, Sul e parte do Leste da Ilha de Santa Catarina.

Passarão a ser feitas duas coletas seletivas de porta em porta por semana. Uma delas, exclusiva de vidro, que é o material mais pesado e com maior risco de acidentes.

Na primeira etapa, serão atendidas cerca de 40 mil pessoas em Canasvieiras, Cachoeira do Bom Jesus, Ponta das Canas, Lagoinha, Praia Brava, Jurerê Internacional, Daniela, Jurerê Tradicional, Ingleses e Vargem Grande. A ampliação será gradativa e começou nesta terça (26 de outubro), com a seletiva só de vidro em Jurerê e Daniela.

Para participar

Residências unifamiliares devem acondicionar os vidros em recipientes retornáveis (baldes ou engradados) ou em caixas de papelão. As caixas serão levadas pela coleta, os retornáveis ficarão na calçada.

Estabelecimentos comerciais e de serviços e condomínios devem adquirir contentor modelo europeu, de 240 litros, na cor verde e em conformidade com a NBR 15.911-2.

Instruir colaboradores que vidros e embalagens de vidro devem ser dispostos para coleta vazios (sem líquidos, nem guardanapos) e sem tampa diretamente nos contentores verdes.

Vidro

PODE

Embalagens (garrafas, pote e frascos) vazias, copos, taças, refratários, pirex e espelhos (sem película).

NÃO PODE

Vidros planos com películas, cristais, utensílios de cerâmica, porcelana e lâmpadas.

_Roteiros_

 

Jurerê Internacional e Daniela

Terça-feira, manhã

Seletiva flex só de vidro

Sexta-feira, à noite

Coleta seletiva de papel/papelão, plástico e metal

 

Jurerê Tradicional

Segunda-feira, à noite

Coleta seletiva de papel/papelão, plástico e metal

Terça-feira, manhã

Seletiva flex só de vidro.


Comente com o Facebook