No gingado da Capoeira, Henrique e Sansão aprendem sobre companheirismo e concentração


Henrique Araújo da Silva, 10 anos, é morador do Morro da Mariquinha, na área central de Florianópolis. Como toda criança gosta de esportes. Encontrou na capoeira, do Programa Bairro Educador, da Secretaria de Educação da Prefeitura de Florianópolis, o estímulo que faltava para definir o seu esporte predileto.

Todas as segundas, quartas e sextas-feiras, pela manhã, ele sobe o morro para encontrar os amigos na oficina de capoeira e assimilar os conhecimentos repassados pelo mestre Cassius Vinícius Guimarães.

“Aqui ensinamos um pouco do ritmo, do canto, da capoeira, enfim, de brasilidade. Para eles terem consciência da importância da nossa cultura, pois a capoeira nasceu no Brasil. Ela está entrelaçada com a história do nosso país”, explica o mestrando em capoeira Cassius. É uma mistura de esporte, luta, dança, música e brincadeira.

Disciplina, companheirismo e melhoria na concentração são alguns dos benefícios que pouco a pouco a capoeira vai moldando a vida de Henrique. “Eu gosto muito da oficina, pois aqui eu aprendo a jogar, a tocar instrumentos. E os meus preferidos são o berimbau e o agogô”, complementa o menino entusiasmado.

Assim como Henrique, Kaíque Sansão, de 9 anos, também é um apaixonado pela capoeira. “Aqui, eu além de aprender esse esporte, faço novos amigos”, fala com convicção e um sorriso de aprovação no rosto. “É por isso que eu faço capoeira”.

Durante a oficina era um dos mais atentos aos ensinamentos do professor Cassius, que falava sobre os movimentos ágeis e complexos da capoeira, quando são utilizados os pés, as mãos e elementos ginástico-acrobáticos.

galeria de imagens


Comente com o Facebook