Curta ‘O professor que sabia demais’ é um dos projetos aprovados pela Lei Aldir Blanc


Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

O curta-metragem “O professor que sabia demais”, gravado pelo Polo de Cinema de Criciúma e dirigido por Sander Hahn, foi um dos 84 projetos que foram contemplados pela Lei Aldir Blanc no edital da Fundação Cultural de Criciúma (FCC). O projeto foi aprovado na categoria de 4 pessoas ou mais, com um valor de Rot$ 22 mil.

Segundo o diretor Sander Hahn a ideia do filme saiu de um amigo e sócio Marcello Zapelini. “Ele veio com uma história de um nazista que salvava uma pessoa, mas a história não fechava, até que relacionamos ‘O professor que sabia demais’ com o filme, ‘O homem que sabia demais’, do Alfred Hitchcock, que tem uma certa semelhança. Então fazemos uma homenagem a este filme”, explicou o diretor. O roteiro foi produzido por Sander Hahn, Marcello Zapelini e Leandro de Bona Dias. 

O filme, que tem duração de quase 20 minutos, ainda não foi lançado nos cinemas por causa da pandemia. De acordo com Sander Hahn, “o curta talvez seja lançado no ano que vem”. O teaser se encontra no canal do Youtube, Polo de Cinema de Criciúma.

O curta

‘O professor que sabia demais’ conta a história de um professor que se aposentou depois de muitos anos dando aula e que, entediado de ler livros e ver filmes, resolve observar o vizinho de um prédio novo ao lado, um senhor de idade rodeado de gente nova. Começa a achar interessante até que vê uma ex aluna dele com esse senhor. O professor acaba se envolvendo com essa aluna, e descobrindo que o senhor é um nazista, que está regimentando gente para fazer atentados terroristas.

Lei Aldir Blanc

A Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural surgiu com o objetivo de auxiliar

artistas e espaços culturais brasileiros no período de isolamento social, ocasionado pela pandemia da covid-19. Em Criciúma as inscrições e a mediação para a aprovação dos projetos, foram feitas pela FCC e 84 iniciativas dividiram mais de R$ 1,8 milhão.

Comente com o Facebook