20 C
Balneário Camboriú
InícioSua RegiãoFlorianópolisEducação da Capital debate educação inclusiva no ensino regular

Educação da Capital debate educação inclusiva no ensino regular


A Prefeitura de Florianópolis, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação (SME), é responsável por 1.400 estudantes com deficiência, transtorno espectro autista e altas habilidades.  Para tanto, possui profissionais e 41 salas multimeios para atender a esse público na rede regular de ensino. Para aprofundar o tema, a administração municipal está realizando o seminário “Os desafios contemporâneos da educação inclusiva”. O evento começou nesta quarta-feira e vai até amanhã, quinta-feira.  A transmissão é pelo canal do Youtube do Portal Educacional da SME: https://youtu.be/8gn7NkWxuTQ.

Pela manhã está sendo debatido “O Modelo Social de Deficiência Contrapondo o Capacitismo na Educação Básica. No período da tarde será a vez de “A importância da Tecnologia Assistiva no Processo de Comunicação no Contexto Escolar”.

Na manhã de quinta-feira estará em foco “Porque Adaptar não é Incluir” e à tarde “Deficiência/Autismo e Interseccionalidade- além do diagnóstico”.

Conforme o secretário de Educação, “a atenção pedagógica aos estudantes com deficiência objetiva que eles sejam respeitados, preparando-os para a vida, desenvolvendo suas potencialidades”.  Para Maurício Fernandes Pereira, a escola regular é um espaço de aprendizagem possível para todos os estudantes.

20 DE OUTUBRO – QUARTA-FEIRA

9H30 – O Modelo Social de Deficiência contrapondo o Capacitismo na Educação Básica

– Débora Marques Gomes (LEDI – CEAD – UDESC)

– Laureane Marília de Lima Costa (Núcleo de Estudos, Pesquisas e Formação em Educação Sexual (UFJ) e do Núcleo de Estudos sobre Deficiência (UFSC)

Mediação: Ana Paula Felipe

14H às 16H30 – A importância da Tecnologia Assistiva no Processo de Comunicação no Contexto Escolar

– Mariana Lúcia Agnese Costa e Rosa (Portal Lunetas / Coletivo Feminista

Helen Keller)

– Renata Bonotto Costa de Sá (ISAAC Brasil – International Society for

Augmentative and Alternative Comunication)

Mediação: Rita de Cássia ReckziegelBersch (Assistiva Tecnologia Assistiva

/ ISAAC Brasil – International Society for Augmentative and Alternative Com

munication)

21 DE OUTUBRO – QUINTA-FEIRA

9H às 11H30 – Porque Adaptar não é Incluir

– José Eduardo de Oliveira Evangelista Lanuti (UFMS/LEPED-UNICAMP)

Mediação: Rosangela Machado (LEPED – UNICAMP)

14H às 16H30 – Deficiência/Autismo e Interseccionalidade- além do diagnóstico

– Luciana Viegas (ABRAÇA – Associação Brasileira para Ação por Direitos das

Pessoas Autistas / Vidas Negras Com Deficiência Importam)

– Rita Louzeiro (ABRAÇA – Associação Brasileira para Ação por Direitos das Pessoas Autistas / Rede-in – Rede Brasileira de Inclusão das Pessoas com Deficiência)

Mediação: Valquiria Hillesheim Lamb (LEDI – UDESC/ NEIM Otília Cruz

PMF)

 

DADOS DA PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS

ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA, TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA – TEA, ALTAS HABILIDADES/SUPERDOTAÇÃO

Ano 2017:  655 / Ano 2021:  1400

SALAS MULTIMEIOS

Ano 2017: 23 / Ano 2021: 41

PROFESSORES DE ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO – AEE (SALA MULTIMEIOS)

Ano 2017: 56 / Ano 2021:  88.

PROFESSORES AUXILIARES DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

Ano 2017: 156 / Ano 2021: 256.

PROFESSORES DE LIBRAS

Ano 2017: 9 /Ano 2021:  15

Professores Auxiliares Intérpretes Educacionais (Intérpretes de LIBRAS)

Ano 2017: 8/Ano 2021: 14

galeria de imagens


Comente com o Facebook
Redação SC Hoje
Redação SC Hoje
DÊ SUA OPINIÃO SOBRE A QUALIDADE DO CONTEÚDO QUE VOCÊ ACESSOU. Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e envie sua mensagem por e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp 48 99805.5030
- Advertisment -

Mais Lidas

Enviar mensagem
Envie FOTOS, VÌDEOS, ÁUDIOS, DENÚNCIAS ou sugestões de pauta para a equipe da redação!