Mitto faz teste com carro elétrico e parabeniza IFSC por expandir tecnologia


Sob a presidência do deputado Jair Miotto (PSC), a Comissão de Economia, Ciência, Tecnologia, Minas e Energia, juntamente com a Comissão de Turismo e Meio Ambiente, da Assembleia Legislativa, realizaram reunião conjunta na manhã desta terça-feira (19). Em pauta, a apresentação de ações que visam facilitar e aumentar a quantidade de carros elétricos em circulação em Santa Catarina, transformando o estado como referência.

Durante a reunião, professores do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) apresentaram o projeto “Inserção de Veículos Elétricos em Frotas Públicas, através da Conversão de Veículos a Combustão”, uma iniciativa realizada em parceria com a Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc). O objetivo principal do projeto é desenvolver uma plataforma de conversão de carros movidos a gasolina para motorização elétrica, ou seja, desenvolver um sistema ou kit de conversão com baixo custo e acessível.

Existem, ainda, uma série de objetivos secundários, como contribuir para redução dos impactos ambientais produzidos pelos veículos a combustão da frota pública, propiciar economia nos gastos públicos e formação de mão de obra qualificada.

Parceria com a Assembleia Legislativa
O projeto “Converte” possui vários parceiros, entre eles, Assembleia Legislativa que já tem acesso a tecnologia. Para o presidente da Comissão de Economia, caberia aos deputados fazer a ponte com o poder executivo para articular maiores incentivos que possam facilitar a instalação e o desenvolvimento dessa tecnologia que é novidade no estado. “Precisamos andar juntos. Durante a nossa reunião, pudemos conhecer um pouco mais sobre este projeto inovador e 100% catarinense. Também testamos a eficiência do veículo e nos deslocamos da Assembleia Legislativa até um evento do governo do Estado. É um grande avanço e a Assembleia Legislativa dará apoio para este projeto piloto”, explica o deputado.

O projeto
Desenvolvido pelo IFSC de Florianópolis, o projeto foi aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em 2019. Um dos propósitos é tornar os carros elétricos mais acessíveis à classe média, reduzindo os custos.

De acordo com o coordenador do projeto “Converte” do IFSC, Adriano Andrade Bresolin, não há legislação apropriada em relação à conversão para carros elétricos. Ele ressalta a importância do apoio da Alesc, ao perceber uma dificuldade legislativa em toda a América Latina. Bresolin acredita que um maior incentivo poderia proporcionar redução de custos nos veículos, gerando mais vendas e movimentando a economia. “Isso poderá compensar as perdas de impostos advindas da venda de combustíveis”, destaca o coordenador.

Para o coordenador do grupo de estudos de legislação em veículos elétricos do IFSC, James Silveira, essa é uma inovação tecnológica que poderá tornar Santa Catarina um estado pioneiro e incentivar a vinda de empresas do ramo. Para isso, seria necessário a redução de impostos. “O futuro já chegou e é elétrico”, destaca James.

Comente com o Facebook