Comunicação assertiva com o cidadão chapecoense


Qual é a postura adequada para atender as demandas da imprensa? De que maneira o entrevistado deve se comportar diante de um gravador ou uma câmera? O que um líder municipal deve falar a um jornalista? Que técnicas contribuem para melhorar o relacionamento com os meios de comunicação? Qual a importância da comunicação das ações do Poder Público? De que maneira o diálogo aberto com a imprensa favorece o acesso às informações aos munícipes?

Esses foram alguns dos questionamentos respondidos durante o Curso de Capacitação para Secretários e Gestores Municipais, realizado na última semana em Chapecó, no oeste catarinense. A iniciativa faz parte da vertical estratégica Cidade Comunicativa do Programa Cidade Empreendedora, que incentiva a implementação de políticas públicas de desenvolvimento, fomenta o empreendedorismo e fortalece os pequenos negócios locais. As ações são executadas pela Administração Municipal e pelo Sebrae/SC.

O curso foi ministrado pelas consultoras credenciadas ao Sebrae/SC e jornalistas Karin Verzbickas e Penélope de Bortoli. A iniciativa teve como principais objetivos sensibilizar os líderes municipais sobre a importância da comunicação na gestão pública; capacitar os secretários e gestores do município para o relacionamento com a imprensa; contribuir para o desenvolvimento da oratória e criar a cultura da comunicação nas secretarias, potencializando as ações realizadas pelo município por meio da comunicação.

Avaliações

De acordo com a Diretora de Comunicação Social, Isabel Cristina Trierveiler Machado, o treinamento foi muito importante porque a comunicação é uma ferramenta base para levar informação ao cidadão. “A proposta cumpriu com tudo o que precisávamos. Foi um período muito produtivo, aprendemos sobre muitas ferramentas, que por diversos fatores, acabam sendo engavetadas. Também foi a oportunidade de aperfeiçoar a comunicação do nosso secretariado e da nossa diretoria para com o cidadão chapecoense”, comentou.

Outra coisa bem importante abordada no treinamento, segundo Isabel, foi o uso estratégico de todas as ferramentas. “Atualmente a comunicação está na palma da mão do cidadão, então, precisamos aproveitar a oportunidade e utilizar todas as ferramentas disponíveis para levar informação e mostrar o resultado do trabalho que a administração tem realizado”, reforçou.

Isabel também lembrou que a comunicação é uma via de mão dupla e que os participantes tiveram a oportunidade de vislumbrar alternativas para interagir com o chapecoense, como buscar através dele as principais demandas da comunidade e junto elencar soluções para atender à solicitação. “A comunicação ajuda na mudança cultural e vimos através de cases apresentados a importância de construir essa cultura no município e no cidadão, que é base fundamental para melhorar o dia a dia do município e deixá-lo sustentável”, argumentou.

“Foram dois dias de imersão e de muito aprendizado que certamente vou levar para a vida pública, pessoal e política. Quem participou saiu mais preparado para lidar com as novas tecnologias disponíveis nas plataformas e mídias sociais”, analisa a diretora de regularização fundiária e habitação, Ediane Fole. O curso, segundo ela, foi de grande valia pois, oportunizou reflexões contemporâneas sobre: estratégias de relacionamento com imprensa; importância das mídias sociais no processo de divulgação das ações das políticas públicas; o trabalho desenvolvido pelos gestores públicos; o processo de construção da imagem política; estratégias de divulgação e marketing digital; dicas de postura nas redes sociais (o que publicar, como publicar, estratégias de engajamento, melhores horários e perfil de cada plataforma), orientações metodológicas e práticas para dar boas entrevistas (com feedback avaliativo) e exemplos de campanhas publicitárias exitosas no ambiente público.

Para concluir a solução será produzido um diagnóstico com os potenciais de comunicação das secretarias municipais.

Comente com o Facebook