Deputados denunciam interferência na Polícia Civil e suposta corrupção no IMA


Integrantes do PL e PSB denunciaram a interferência do Executivo na Polícia Civil (PC) e uma suposta corrupção no Instituto do Meio Ambiente (IMA) na sessão de terça-feira (5) da Assembleia Legislativa.

“A Polícia Civil está em polvorosa com a notícia que o governo queria alterar delegados para suspender investigações dentro do governo”, discursou Ivan Naatz (PL), explicando em seguida que a investigação envolve a compra de softwares “vendidos por pessoas amigas do governador, coronéis da reserva que se organizaram para vender sem licitação”.

O líder do PL foi além e denunciou indícios de corrupção no IMA.

“Dentro do IMA opera uma facção criminosa que vende licenças ambientais, com um ramo dentro da Câmara de Vereadores de Florianópolis, gente de partido bastante influente em Santa Catarina”, disparou Naatz.

Laércio Schuster (PSB) também criticou a interferência na Polícia Civil.

“Uma tentativa de abafar investigações da Deic sobre crimes de corrupção no governo do estado”, alertou Schuster, que elogiou o novo comandante da Polícia Civil, Marcos Ghizoni. “Um dos melhores quadros da polícia no Brasil, tenho certeza de que vai trabalhar para garantir a autonomia e a independência”.

Maurício Eskudlark (PL) minimizou a crise na PC.

“O delegado Akira Sato foi indicado para assumir a delegacia-geral, aceitou, veio aqui, fez as visitas institucionais, estava motivado, mas daí comunicou que não continuaria na chefia. Procurei me informar, em lugar nenhum ele disse que sofreu qualquer tipo de pressão, ele jamais informou isso, estava com problema de saúde e pediu para sair”, justificou Eskudlark.

O ex-chefe da Polícia Civil, assim como Schuster, elogiou a escolha de Ghizoni e defendeu que o chefe da PC seja escolhido entre os delegados em final de carreira.

“Ghizoni é um excelente delegado, trabalhava aqui, estava à disposição da Casa até poucos dias”, informou Eskudlark.

Paulinha (sem partido) concordou com o colega.

“Chegou a hora de parar de colocar chifre em cabeça de cavalo. Esta questão da Polícia Civil não há nada que não possa ser contado. Não houve um fio de comentário de que teria sido coagido, o objetivo é atacar o governo”, garantiu Paulinha.

Luta para revogar título de cidadão
Sargento Lima (PL) narrou sua luta para revogar o título de cidadão catarinense concedido ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Há dois anos e três meses protocolamos um projeto para retirar o título de Lula e até hoje não veio a plenário”, reclamou Lima.

Jessé apoiou Lima e defendeu a apreciação da proposta pelo Plenário Osni Régis.

“Se não é de interesse do deputado, ele fica sentado em cima. Podemos pegar esse título do Lula e revogar, ele foi condenado em três instâncias e em quatro oportunidades. Que venha ao plenário para ser debatido”, provocou Jessé.

Duas ações da PMSC
Deputado Rudinei Floriano (PSL) divulgou duas ações da Polícia Militar realizadas em 2 e 30 de outubro, respectivamente em Chapecó e Jaraguá do Sul.

No primeiro caso, os policiais resolveram atender os sonhos de um menor de 10 anos de andar de viatura. No segundo, o soldado Jonas, de Jaraguá do Sul, socorreu um bebê que se afogou no leite materno, salvando-o da asfixia.

33 anos da Constituição
Ada de Luca (MDB) lembrou a passagem dos 33 anos de proclamação da Constituição de 1988, chamada de “cidadã”.

“Quero parabenizar os constituintes de 33 anos atrás, que a gente continue sempre respeitando a Constituição, a democracia e todos os parlamentares que participaram da Constituição e que não estão mais aqui, como meu falecido marido”, declarou Ada, referindo-se ao ex-deputado federal Walmor de Luca.

Três assuntos
Paulinha expressou apoio à manutenção do emprego dos frentistas e ponderou não ser oportuno permitir o chamado “self-service” nos postos de combustíveis.

“Eles são o sustento de muitas famílias, não é hora, agora que estamos na retomada, do estado abrir mão de empregos”, avaliou Paulinha.

A deputada ainda defendeu a manutenção de cinco horas-aula para planejamento escolar e reivindicou a desobstrução do rio Itajaí Açú.

Outubro rosa
Neodi Saretta (PT) alertou sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

“O outubro rosa é um mês que faz um alerta sobre a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama, que mais afeta as mulheres, mas o alerta é também para os homens, afeta o sexo masculino também”, afirmou Saretta.

Segundo o presidente da Comissão de Saúde, em 2020 cerca de 660 mulheres morreram vítimas do câncer de mama no estado, sendo que 71 desses óbitos foram de mulheres entre 30 e 39 anos.

Dr Vicente Caropreso (PSDB) também destacou a campanha Outubro Rosa, recomendou aos médicos que perguntem às clientes se elas já fizeram a mamografia das mamas e elogiou o esforço da Liga Feminina de Combate ao Câncer.

Agenda cancelada
Sargento Lima comunicou o cancelamento da agenda da Comissão Mista das Promoções dos Praças, prevista para o final da tarde desta terça-feira.

“Infelizmente não haverá a reunião porque o governo do estado não entregou as respostas que foram pedidas, demonstrando falta de respeito aos deputados que são membros da Comissão e desrespeito às praças”, justificou Lima, que se posicionou favorável ao aumento linear.

BR-282
Adrianinho (PT) cobrou do governo federal urgência na recuperação do trecho entre Irani e Ponte Serrada da BR-282, “a espinha dorsal do Oeste”. O parlamentar também pediu ao governo do estado a revitalização da SC-477, que liga Canoinhas, Major Vieira e Papanduva.

Dia do Empreendedor
Bruno Souza (Novo) ressaltou na tribuna a passagem do dia do empreendedor, celebrado neste 5 de outubro. O deputado ponderou que o empreendedor não tem 13º salário, férias ou jornada de 44 horas semanais e sofre com a “fome” do estado, que não perde oportunidade para cobrar mais impostos de quem produz riquezas.

Comente com o Facebook