Camboriú intensifica ações de combate a Dengue

Com a chegada da estação mais chuvosa do ano, a Secretaria de Saúde de Camboriú, por meio do Programa de Combate à Dengue, intensifica diversas ações de conscientização para controle do mosquito Aedes Aegypti. Segundo o coordenador do Programa, Pedro Augusto de Mendonça, a intenção é reforçar ainda mais a luta de combate à dengue, por isso, houve um aumento no número de agentes de endemias e de cursos específicos de capacitações.
“Nosso objetivo é orientar sempre o maior número de pessoas possíveis, para que assim haja a conscientização de que locais e objetos, que possam gerar acúmulo de água, são pontos potenciais para a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Paralelo as orientações continuamos com nossas ações pontuais em pontos estratégicos da cidade, pois as pequenas ações fazem a diferença no dia a dia”, avalia o coordenador do Programa, Pedro Augusto de Mendonça.
O mosquito Aedes Aegypti é o transmissor da Dengue, Febre Amarela, zika e chikunguya, por isso, o município segue atuando com diversas ações planejadas, como: mapeamento e monitoramento de possíveis locais que possam apresentar risco de se tornarem criadouros do mosquito Aedes aegypti; realização mutirões de limpeza em cemitérios e terrenos baldios e de orientações a comunidade; realização de bloqueio de transmissões e aplicação de fumacê em áreas de casos positivos identificados, entre outros.
Ao todo, os agentes endemias do município contabilizaram, de janeiro a agosto de 2021, 301 casos positivos e 1.121 de registros de focos. Os profissionais realizaram cerca de 52 mil visitas domiciliares e registraram 180 denúncias de locais a serem verificados com possíveis focos.
“É importante que a comunidade receba nossos profissionais, que estão devidamente identificados, para que eles possam continuar despertando a conscientização sobre os cuidados básicos necessários e que podem evitar possíveis criadouros de larvar do mosquito da dengue”, reforça a secretária de Saúde, Elisama de Freitas.
A comunidade pode contribuir, identificando problemas, denunciando possíveis pontos de armazenamento de água que possam servir de criadouro do mosquito, por exemplo, pelo Whatsapp (47) 3365-9412.

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE NewsNotícias de Santa Catarina - SC HOJE News

Comente com o Facebook