Saretta pede garantia da continuidade do diagnóstico e tratamento de câncer

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News


O deputado Neodi Saretta (PT), que também é presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, criticou a atitude do governo federal que cortou 46% da verba do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), ocasionando a suspensão do fornecimento de insumos radioativos para diagnóstico e tratamento de alguns tipos de câncer. “É lamentável o que está acontecendo, principalmente por envolver pacientes com câncer que terão o diagnóstico e tratamento suspensos pela falta de insumos.” 

Buscando a retomada na produção e fornecimento desses insumos, Saretta encaminhou um pedido ao Ministério da Economia para que seja feita a suplementação orçamentária com urgência urgentíssima para atender o Ipen. Outro requerimento foi enviado ao Fórum Parlamentar Catarinense solicitando empenho da bancada em buscar mecanismos para garantir os recursos ao Ipen. O deputado destacou ainda que fez uma moção de contrariedade ao corte de verbas do Instituto. “Faço um apelo pela suplementação urgentíssima, pois não é possível que o governo federal seja tão insensível ao ponto de cortar recursos exatamente do Ipen, prejudicando milhões de pacientes.”

Saretta salientou que a falta desses medicamentos já se reflete em Santa Catarina, pois a Secretaria de Estado da Saúde informou em nota que a partir de 27 de setembro não terá disponível os insumos radioativos para tratamento de alguns tipos de câncer.

Em relação aos recursos para a retomada da produção, Saretta destaca que para a União não se trata de um valor exorbitante, mas o corte feito pode custar a vida das pessoas. “Vemos a angústia de pacientes que precisam de diagnóstico e tratamento de câncer, enquanto recursos bobos são desperdiçados com uma mega comitiva, que vai aos Estados Unidos para fazer vergonha mundial. Enquanto o ministro da Saúde faz gestos obscenos, as pessoas não conseguem fazer o diagnóstico do câncer, pois o governo federal e o ministério responsável cortaram os recursos.”

O Ipen é responsável pelo fornecimento de 25 tipos de radiofármacos aos laboratórios e hospitais de todo o Brasil. Cerca de 85% de toda a produção nacional desse tipo de medicamento, com material radioativo, sai de lá. No ano passado, a verba repassada ao Ipen pelo governo federal foi de R$ 165 milhões. Neste ano, até agosto, o instituto recebeu pouco mais de R$ 91 milhões.

Susana Rigo
Assessoria de Imprensa do deputado Neodi Saretta
Email: [email protected]
Fone: (48) 3221 2664
Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina – Palácio Barriga Verde – Rua Doutor Jorge Luz Fontes, 310

Comente com o Facebook