No Dia Mundial sem Carro, município estimula flexibilidade em horários de trabalho e no meio de transporte


Em um período de 10 anos a frota de veículos de Blumenau aumentou cerca de 30%, chegando neste ano de 2021 a quase 276 mil veículos licenciados na cidade. E para amenizar este impacto a Prefeitura de Blumenau tem avaliado estratégias de como escoar de forma ordenada o trânsito que acaba saturado diante do número elevado de veículos nas ruas da cidade. E no Dia Mundial sem Carro, vale uma reflexão por parte da população sobre a flexibilidade de horários de trabalho e também para o uso de transportes alternativos.

Só para se ter uma proporção do que isso representa em um município com cerca 366 mil habitantes, Blumenau possui mais veículos licenciados do que eleitores, tendo em vista que, o número de pessoas aptas a votar é de aproximadamente 247 mil cidadãos. Quase 30 mil veículos a mais do que o número de eleitores. Isto que ainda há os veículos de outras cidades que aqui circulam e também impactam na fluidez do trânsito.

Segundo o secretário de Planejamento Urbano, Éder Boron, diversas obras estruturantes vêm ocorrendo em todas as regiões, com foco nos vários modais de transporte, para absorver a demanda de deslocamentos, melhorar a mobilidade e inibir o uso exclusivo de veículos. “Todas as obras estruturante para mobilidade urbana possuem foco precípuo na segurança do trânsito, e no incentivo ao uso de transporte coletivo e transporte ativo (bicicleta e calçadas), além de avaliarmos diariamente formas de desenvolver o crescimento ordenado da cidade, de forma a reduzir os deslocamentos de pessoas”, avalia.

Entretanto, para combater o crescimento desordenado da frota de veículos, além das ações do Poder Público, é salutar que a comunidade comece a amadurecer a ideia e avaliar a flexibilização de horários e de meios de transporte. “A pandemia nos ensinou que o regime de home office funciona e pode ser adotado ou mesclado como um sistema híbrido. Horário de expediente e meios de transporte alternativos também deve ser considerado a fim de evitar engessamento do sistema viário”, analisa Boron.

“A nossa gestão tem planejado uma cidade para pessoas, privilegiando todos os modais. Acreditamos que investindo na ampliação de nossas calçadas, ciclovias e dos corredores de ônibus, contribuiremos para uma cidade mais sustentável e também mais ordenada, de modo que a comunidade tenha sim, a condição de escolher o seu melhor meio transporte para ir e vir”, analisa o prefeito Mário Hildebrandt.

Transportes alternativos

Entre as alternativas palpáveis que o município tem buscado temos a expansão da malha cicloviária, a melhoria das calçadas para acessibilidade de pedestres e os corredores de ônibus, favorecendo desta forma, o deslocamento para ciclistas, pedestres e usuários do transporte coletivo.

Com as obras em andamento no Corredor Sul, na região Norte, entre outras, estão sendo ampliados 25 km de pista destinada aos ciclistas. Até o final de 2022 a projeção do município é alcançar 138 km de extensão de ciclovia.

Já a ascensão da faixa destinada ao transporte coletivo também segue em crescimento com a implantação de corredor de ônibus em trechos das ruas Amazonas, Hermann Huscher e Rua 7 de Setembro, no trecho entre o Terminal da Proeb até a Rua João Pessoa. A projeção da Prefeitura é atingir a marca de 25 km de pista ao ônibus até o final de 2022.

Assessor de Comunicação: Fernando Gonzaga 

postada em 22/09/2021 13:45 – 38 visualizações

Fotos

Comente com o Facebook