Ouça o segundo episódio do podcast sobre o Setembro Amarelo


A evolução no tratamento em saúde mental, transtorno que atinge pelo menos 5 milhões de pessoas no Brasil, é o assunto do segundo podcast produzido pela Secretaria da Saúde no Setembro Amarelo, mês dedicado à prevenção ao suicídio. O episódio traz a entrevista com a psicóloga Roselaine Elisa Radke, especialista em estratégia da família da Secretaria da Saúde de Joinville.

Segundo Roselaine, a forma como as pessoas com algum tipo de transtorno mental eram tratadas ao longo da história teve sua transição marcada a partir de abril de 2001, com a aprovação da Lei 10.216, conhecida como Lei Paulo Delgado.

“Essa lei foi um divisor de águas, transformando o tratamento que antes era fechado, baseado nos modelos dos antigos manicômios, para um sistema aberto, através de redes de atenção psicossocial, que envolvem a reinserção social e cultural”, explica a psicóloga.

A profissional relata que hoje há uma discussão muito mais moderna, mais empática, sobre o que é e o que não é normal em se tratando de saúde mental. Essa forma de tratamento passou a ocorrer de forma mais efetiva em 2002, com a criação pelo Ministério da Saúde dos Centros de Atenção Psicossocial, os CAPS. “A partir desse momento, as internações mais longas passaram a ser adotadas somente em casos agudos”, afirma.

Os CAPS atendem no modelo centro-dia, quando o paciente sai de sua casa, faz o tratamento e retorna para o convívio familiar e social. O tratamento é realizado por equipe multidisciplinar, preparada para atender as necessidades do paciente. O episódio pode ser ouvido na plataforma de streaming SoundCloud (https://bit.ly/PrefJoiSoundCloud).

Comente com o Facebook