Escola em Massaranduba recebe câmeras de vigilância

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News


A Escola Básica Municipal Ministro Pedro Aleixo, localizada na cidade catarinense de Massaranduba, recebeu, na última quinta-feira (26/08) a visita da deputada estadual Ana Campagnolo (líder bancada PSL). A parlamentar foi conferir de perto o resultado da instalação de câmeras de vigilância. A instituição é a maior da cidade, com cerca de 500 alunos do ensino fundamental matriculados (1º ao 9º ano).

Segundo Cristiano Rodolfo Tironi, ex-secretário de educação municipal e agora professor da rede estadual e municipal, a iniciativa foi para aumentar a segurança. “As câmeras serviram tanto para monitorar os estudantes, principalmente na questão da infraestrutura que investimos, quanto para a segurança de todos”, explicou.

A utilização da tecnologia já foi implantada nos ônibus da cidade para, segundo Cristiano, evitar a depredação do patrimônio público. “Economizamos em contratação de monitores e preferimos investir na vigilância por câmeras, o que tem ajudado muito a cuidarmos melhor de nossa frota e cobrarmos o vandalismo de quem for flagrado pelas câmeras”, declarou.

Sobre as críticas na implantação de câmeras dentro das escolas, principalmente vindas de docentes, Cristiano é enfático. “Se você faz um bom trabalho não precisa se preocupar em ser filmado. As câmeras têm o intuito de cuidar do patrimônio e não fiscalizar professores”, explicou.

Campagnolo foi acompanhada pela secretária de educação, Diva Ranghetti, o técnico em Tecnologia da Informação, Fabrício Kuntze, além dos vereadores Betinho Rohweder e llmar Saplinski.

Saiba mais
Em 2020 a deputada Ana Campagnolo propôs, no Projeto de Lei 0021.6/2020, a inclusão do uso pedagógico do celular em sala de aula, tornando o aparelho uma ferramenta para ensino e compartilhamento de ideias entre professores e alunos.

No mesmo ano, tramitou na ALESC o projeto de lei PL 422/2019 que prevê a instalação de câmeras de monitoramento de segurança nas unidades da rede pública estadual de ensino. A matéria é de autoria do deputado Jair Miotto (PSC) e tramita com emendas propostas pela deputada Ana Campagnolo na Comissão de Constituição e Justiça da Alesc.

De acordo com o projeto as câmeras devem ser instaladas na entrada do estabelecimento, nos pátios de convivência comum e dentro das salas de aula. Além disso, os equipamentos devem ter recurso de gravação e armazenamento de imagens por um período mínimo de 60 dias.

Comente com o Facebook