Paulinha preocupada com evasão escolar de mais de 10 mil alunos da rede pública estadual

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News


Os números são assustadores: só em 2021, 10 mil alunos já abandonaram as escolas da rede estadual. Essa realidade, porém, atinge todo o Brasil. Um levantamento feito em 2020 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que mais da metade dos adultos com 25 anos ou mais não concluiu o Ensino Médio. Esse número revela um problema antigo da Educação brasileira: a alta taxa de abandono e evasão escolar.

Não é de hoje a preocupação com a evasão escolar. Mas o efeito da Covid-19 agravou ainda mais a crise educacional em Santa Catarina. Essa situação angustia a deputada Paulinha, que é uma das parlamentares que tem na educação, uma missão.

Ela acompanha atenta essa situação que começa a ganhar solução da Secretaria de Educação de Santa Catarina. “Para solucionar esse problema, a Secretaria da Educação, comandada pelo meu colega Luiz Vampiro, trabalha em duas frentes, fazendo a busca ativa por esses alunos e aumentando a capacidade das escolas para estimular que mais estudantes voltem ao ensino presencial”.

Entre as 36 regionais de Educação do Estado, Grande Florianópolis, Blumenau, Criciúma, Joinville e Laguna são as que mais fazem buscas ativas para levar estudantes de volta para as salas de aula. Os motivos para o abandono são diversos. Os que deveriam estar no Ensino Médio desistem para poder trabalhar. Outros pela distância da escola. Falta de acesso à tecnologia, internet de qualidade, adaptação ao sistema remoto e talvez o mais difícil de lidar, o aspecto emocional que a pandemia trouxe aos cidadãos, especialmente nas crianças e adolescentes.

“Parabéns às regionais e à Secretaria de Educação por esse empenho. Esse é nosso papel! Agregar, incentivar para que esses estudantes retornem às salas de aulas e possam ter um futuro ainda melhor”, comentou em um post em suas redes sociais.

Mais educação 
E nesta terça, na Comissão de Constituição e Justiça, ela relatou e foi favorável ao PL 302/2021, de autoria do deputado Coronel Mocellin (PSL), que estabelece a área de segurança escolar (ASE) como espaço de prioridade especial do poder público. Pela proposta, creches, escolas, colégios, faculdades e universidades passam a contar com atenção especial do poder público para a manutenção da ordem e segurança em um raio de 100 metros das edificações.

A relatora, deputada Paulinha (sem partido), argumentou que a iniciativa “não trata de assuntos envolvendo uso de solo urbano, de competência restrita dos municípios, nem impõe qualquer ônus ao governo estadual”, tratando somente de ações preventivas nos entornos das unidades de ensino.
O PL segue em análise nas comissões de Finanças; Segurança Pública; e de Educação, Cultura e Desporto.

Valquiria Guimarães
Assessoria de Comunicação
Deputada Paulinha
048 991047676

Comente com o Facebook