Reunião com ANP discute leilão para exploração de petróleo no litoral de SC

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News


A possibilidade real e efetiva do litoral catarinense servir de base para a exploração de petróleo e gás está tirando o sono e a paz da deputada Paulinha (sem partido), que nesta segunda-feira (30) promoveu mais um round para discutir a respeito dos impactos que a 17ª rodada do leilão promovido pela Agência Nacional de Petróleo vai trazer para a economia da pesca e do turismo de Santa Catarina. A data do leilão já está definida pela ANP, dia 7 de outubro.

Hoje, às 11h, como coordenadora da Frente Parlamentar Ambientalista, a deputada Paulinha se reuniu virtualmente com os representantes da ANP. Presentes, o diretor-geral Rodolfo Saboia, o diretor Dirceu Amorelli, as assessoras Tabita Loureiro, Cristiane Andrade, Brunno Atalla e Heloise Costa. Ainda presentes, Renato Silveira, superintendente de Promoção de Licitações (SPL), Josie Quintella, superintendente adjunta de Promoção de Licitações (SPL), Raphael Ranna – Superintendência de Promoção de Licitações (SPL) e Luciene Pedrosa – assessora da Superintendência de Segurança Operacional e Meio Ambiente (SSM).

“Queremos ouvir, saber de todos os detalhes que envolvem esse assunto que vai mexer com a vida dos catarinenses”, disse.

Encaminhamentos da audiência pública na Alesc
Entre os encaminhamentos da audiência pública, que discutiu “Os impactos econômicos e socioambientais da exploração de petróleo no litoral catarinense”, proposta pela Frente Parlamentar Ambiental, coordenada pela deputada Paulinha, que aconteceu quinta, dia 5 de agosto, no Parlamento, foi a emissão da Carta Aberta de Florianópolis. Um verdadeiro manifesto público para sensibilizar e apelar ao governo federal e à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis para a realização de uma audiência pública, com devida amplitude no âmbito nacional que o tema carece, com a participação dos representantes dos Estados envolvidos e, de quebra, a suspensão imediata da 17ª rodada da ANP até que sejam conclusos todos os estudos técnicos referentes ao tema foi o resultado efetivo de mais de duas horas de intenso e esclarecedor debate a respeito do impactos da exploração de petróleo no litoral catarinense.

Justamente essa carta aberta emitida no Parlamento catarinense serviu de fundamento para outra audiência pública que aconteceu, nesta segunda-feira (30), na Câmara de Vereadores de Bombinhas, e que debate os impactos socioambientais da exploração de petróleo em Santa Catarina.

Petição
Outra ação deflagrada pela deputada Paulinha é um abaixo assinado virtual, que já está nas suas redes sociais.

Mais um dado preocupante se soma aos impactos que a exploração de petróleo e gás se torne uma realidade no litoral catarinense. Cerca de 300 mil pessoas podem perder seus empregos caso isso venha a acontecer.

Coordenadora da Frente Parlamentar Ambientalista, a deputada Paulinha abraçou essa causa e se mostra angustiada com essa perspectiva que vai impactar fortemente o litoral catarinense, em especial 29 cidades litorâneas.

Valquiria Guimarães
Assessoria de Comunicação
Deputada Paulinha
048 991047676

Comente com o Facebook