Sessão especial comemora o bicentenário de nascimento de Anita Garibaldi


O bicentenário de nascimento de Anita Garibaldi, a heroína dos dois mundos e “Mãe da Itália”, por ter participado de diversas batalhas ao lado do marido Giuseppe Garibaldi, foi comemorado pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) em sessão especial na noite desta segunda-feira (23). A solenidade destacou os fatos da vida da mais ilustre cidadã lagunense, considerada a principal figura feminina na consolidação do modelo republicano no mundo, tendo participado de inúmeros combates tanto no Brasil, quanto na Itália.

Participaram da sessão lideranças políticas de Laguna, Anitápolis, Garopaba e de Tubarão, a vice-governadora Daniela Reinehr (sem partido) e do deputado federal Coronel Amando (PSL). Foram homenageados no evento o deputado federal Coronel Armando, pelas ações junto ao governo federal em prol das comemorações do bicentenário do nascimento da heroína; o historiador, biógrafo e diretor do Instituto Cultural Anita Garibaldi, Adílcio Cadorin, pelo trabalho em favor da preservação e divulgação da história de Anita Garibaldi, desenvolvido por meio do projeto “Dois mundos e uma rosa para Anita”.

Também foram homenageados os coautores do projeto “Dois mundos e uma rosa para Anita”: Andrea Antonieolli, representado pelo presidente do Instituto Cultural Anita Garibaldi, Leo Felipe Nunes da Silva; Giampaolo Grilli, representado pela coordenadora das Guardiãs de Anita, Ivete Scopel; e Alessandro Ricci, representado pelo cônsul-geral da Itália em Curitiba (PR), Salvatore di Venezia. A sessão especial foi solicitada pela Mesa Diretora da Alesc e presidida pelo deputado Rodrigo Minotto (PDT). Prestigiaram o evento os deputados José Milton Scheffer (PP) e Tiago Frigo (PSL).

A guerreira das Repúblicas
“Anita Garibaldi saiu daqui de Santa Catarina com apenas 18 anos e morreu com 27 anos de idade. Em apenas um ano e oito meses na Itália se tornou a mãe da pátria italiana e a heroína de dois mundos”, resumiu o escritor Adílcio Cadorin, autor da biografia “A Guerreira das Repúblicas”, que fala sobre a figura de Anita. “Nenhuma outra pegou em armas para lutar por quatro repúblicas, em dois continentes diferentes, pela república catarinense, república riograndense, república uruguaia e república romana”, exemplificou Cadorin. Antes da solenidade, o grupo Guardiãs de Anita e soldados farroupilhas e imperiais, criado aos moldes da legião garibaldina, fizeram uma apresentação no hall do Parlamento.

Agência AL produziu série de reportagens sobre os 200 anos de Anita Garibaldi. CONFIRAOUÇA: Rádio AL produziu especial sobre o bicentenário ASSISTA: TVAL apresentou documentário sobre Anita Garibaldi

O historiador defendeu que Anita Garibaldi é, sem dúvida alguma, uma personagem da história brasileira que deve ser cultuada e preservada. “O legado dela, os exemplos, são atuais: fidelidade, companheirismo, valores da família, dos filhos, valorização da educação, liberdades democráticas”. Lembrou que somente em Santa Catarina estão sendo realizados mais de 160 eventos para marcar o bicentenário de nascimento de Anita Garibaldi.

O deputado Coronel Armando, como acadêmico de história, enalteceu a solenidade promovida pela Assembleia e a importância da preservação e divulgação da história de Anita. Informou que na próxima segunda-feira (30), no Ministério das Relações Exteriores, o Itamaraty, haverá uma sessão solene para lançamento do selo comemorativo do bicentenário de Anita Garibaldi, e no dia 20 de setembro, em Laguna, a Casa da Moeda do Brasil estará lançando 200 medalhas de prata e 200 de bronze em comemoração à data histórica.

Tomada de Laguna
O presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e da comissão estadual comemorativa ao bicentenário de Anita Garibaldi no estado, Edson Lemos, destacou que são mais de 160 eventos comemorativos em Santa Catarina e que a comissão envolve mais de 30 instituições. Ele confirmou para os dias 12, 13 e 14 de novembro, com apoio do governo estadual, o retorno da apresentação do espetáculo A Tomada de Laguna, como forma de homenagear o bicentenário do nascimento de Anita Garibaldi.

A peça foi apresentada pela primeira vez em 1999, quando foi lembrado o 150º ano da morte da heroína Anita Garibaldi e se converteu em um dos principais atrativos turísticos durante a baixa temporada na cidade juliana. O espetáculo relembra os fatos de 1839, quando os farroupilhas tomaram o porto de Laguna e transformaram a cidade na capital da República Catarinense, uma extensão da República Rio-grandense.

A atriz lagunense Lize Souza, que já viveu o papel da heroína diversas vezes, tanto no cinema quanto no teatro, e atualmente é a responsável pelo Museu Casa de Anita, em Laguna, apresentou durante a sessão especial o discurso de Anita, texto de autoria de Adílcio Cadorin. Em seguida, o grupo Guardiãs de Anita, apresentaram o hino oficial do grupo.

O prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli (PP), representando os prefeitos catarinenses, fez um relato histórico da luta de historiadores na luta de preservação e divulgação de Anita Garibaldi, citando fatos históricos, destacando a importância do historiador Adílcio Cadorin para Santa Catarina. O prefeito de Laguna, Samir Ahmad (PSL), falou da emoção da apresentação da atriz Lize Souza e agradeceu o apoio da Fundação Catarinense de Cultura e do governo estadual para a retomada da encenação A Tomada de Laguna. Também enalteceu a importância do trabalho do historiador Adilcio Cadorin.

O cônsul-geral da Itália em Curitiba (PR), Salvatore di Venezia, parabenizou a solenidade e a Alesc pelo evento. Lembrou da importância de Anita Garibaldi para Itália, onde é considerada a Mãe da República. “A Anita é uma heroína nacional na Itália, onde todos os italianos a celebram e que ela é importante para relação entre o Brasil e a Itália”. Afirmou que pretende conhecer Laguna brevemente.

A vice-governadora Daniela Reinehr destacou a data comemorativa do bicentenário para todos os catarinenses e o trabalho desenvolvido pelo historiador Adílcio Cadorin. Disse que pretende estar presente na encenação da A Tomada de Laguna, em novembro, e que as comemorações do bicentenário devem ser um marco para fortalecimento da preservação e divulgação da histórica da Anita Garibaldi.

O deputado Rodrigo Minotto agradeceu a deferência do presidente da Alesc, deputado Mauro de Nadal (MDB), em permitir que ele presidisse a sessão. “Sempre é bom lembrar a história desta guerreira, desta mulher catarinense que foi Anita Garibaldi. Nada mais justo que a Alesc reconhecer essa memória e todo o trabalho que foi feito por essa heroína que atravessou o oceano guerreando em prol da República, daquilo que ela acreditava.”

História
Nascida em Laguna em 30 de agosto de 1821, Ana Maria de Jesus Ribeiro ficou internacionalmente conhecida como Anita Garibaldi. A lagunense recebeu o título Heroína dos Mundos por ter participado de diversas batalhas, no Brasil e na Itália, ao lado do marido Giuseppe Garibaldi.

Ela lutou na Revolução Farroupilha (Guerra dos Farrapos), na Batalha dos Curitibanos, em Santa Catarina, e na Batalha de Gianicolo, na Itália. Morreu em 1849, aos 27 anos, e teve os restos mortais sepultados na Coline de Gianicolo, em Roma.

Comente com o Facebook