Governador discute barragem de Botuverá com vice-presidente da comissão de Meio Ambiente da Câmara


Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

O governador Carlos Moisés reuniu-se nesta segunda-feira, 23, em Florianópolis, com o vice-presidente da comissão de Meio Ambiente da Câmara, deputado federal Carlos Gomes (RS), que está em Santa Catarina para inspecionar a área onde será construída a barragem de Botuverá. A barragem afeta o parque Nacional da Serra do Itajaí e o Governo do Estado propôs uma permuta: doar 358 hectares em troca dos 2,02 hectares onde estão os três pontos afetados. Mas, para isso, é preciso aprovar o projeto de lei 292/2020 no Congresso Nacional. A parte técnica já está concluída e aprovada no ICMBio e no Ibama.

“Acredito que a partir do momento da inspeção, o deputado terá uma noção real do que estamos propondo para o interesse dos catarinenses com a proteção ambiental, quanto à defesa e à segurança contra sinistros, e ao mesmo tempo aumentar nossa capacidade hídrica. Contamos com o apoio do deputado para agilizar a aprovação desta tão importante obra. A construção da barragem vai melhorar a qualidade de vida e diminuir os problemas e prejuízos que as enchentes proporcionam ao patrimônio das pessoas e também das empresas da região”, enfatizou o governador.

O deputado Carlos Gomes destacou que é importante a visita in loco para ter a noção exata do que está sendo proposto por meio do projeto de lei 292, que vai criar uma área de contenção de cheia e captação de água e que está dentro do Plano Nacional de Segurança Hídrica do país. “Vamos levar as impressões que colhemos para os colegas na comissão do Meio Ambiente e agilizarmos o quanto antes a aprovação deste projeto, para que possa se tornar de fato realidade.”

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News
Foto: Peterson Paul/Secom

O chefe da Defesa Civil, David Christian Busarello, citou que, para o município de Brusque, a obra vai diminuir a cota de enchentes em 1,2 metro e, para Itajaí, 0,89. “São muitos benefícios para os catarinenses que passam por problemas das cheias. É uma barragem diferenciada, que, além da contenção, tem a captação de água e futuramente a questão hidrelétrica. É um grande avanço na concepção de Santa Catarina. Tenho certeza de que o relatório que será levado à comissão vai ser totalmente a favor, para que possamos vencer essa etapa e licitar e começar as obras.”

Participaram do encontro o chefe da Casa Civil, Eron Giordani, o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, a presidente da Casan, Roberta Mass dos Anjos e os deputados estaduais Milton Hobus e Jerry Comper, além do assessor da Defesa Civil, Emerson Emerin.

A importância da obra

O local previsto para a barragem de Botuverá no rio Itajaí Mirim fica no município de Botuverá, a cerca de 17 km a leste da sede municipal. A barragem terá como objetivos principais atenuar as ondas de cheia no vale do rio Itajaí Mirim, onde estão localizadas as sedes municipais de Botuverá, Brusque e Itajaí; garantir a segurança hídrica para abastecimento de água aos municípios de Guabiruba, Botuverá, Brusque, Itajaí e Balneário Camboriú, além de manter a vazão ecológica do rio Itajaí Mirim e promover o desenvolvimento socioeconômico regional.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação – Secom
E-mail: [email protected]
Fone: (48) 3665-3014
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Fonte: Governo SC

Comente com o Facebook