Famílias de Chapecó recebem 706 cestas básicas do programa Agro Fraterno


Cleonice Terezinha Hipólito, 47 anos, que mora na Linha Tomazelli, foi uma das beneficiadas por uma das 40 cestas básicas que foram distribuídas na manhã desta sexta-feira, no auditório da Prefeitura de Chapecó.

“Vai ajudar bastante pois moro com duas filhas e no momento estou sem receber”, disse Cleonice.

Outra beneficiada foi Mariele Barbosa Castilho, que esteve presente com as filhas Sofia, de um ano e cinco meses, e Maísa, de seis anos. As três moram de favor numa propriedade rural no distrito de Sede Figueira.

“Trabalho de diarista, faço unha, mas as coisas subiram muito. Essa cesta vai ajudar”, disse.

A ação faz parte de uma doação de 706 cestas básicas do programa Agro Fraterno, que foram repassadas pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e entidades e organizações que fazem parte do Fórum Permanente do Agro Catarinense.

Nesta segunda-feira foram entregues as 40 cestas e, as demais, serão encaminhadas pela secretaria de Assistência Social de Chapecó, para os Centros de Referência em Assistência Social, que tem as famílias cadastradas.

De acordo com o vice-presidente da Faesc, Enori Barbieri, essa ação solidária vai beneficiar 10 mil famílias do campo em situação de vulnerabilidade , de dez municípios. São famílias que foram afetadas por problemas climáticos, como estiagem, geada e também pela pandemia.

O secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural de Santa Catarina, Altair Silva, que esteve presente no ato, elogiou a iniciativa das entidades ligadas ao agronegócio e disse que o Estado foi parceiro para viabilizar a distribuição.

O vice-prefeito de Chapecó, Itamar Agnoletto, disse que a ação é muito importante e que a atual administração, capitaneada pelo prefeito João Rodrigues, tem foco em atender bem as pessoas.

“Aqui em Chapecó é uma ordem atender bem as pessoas. Estamos trabalhando intensamente para preservar a vidada das pessoas e dar atendimento aos mais necessitados. Também precisamos manter os cuidados”, disse o vice-presidente.

O superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, disse que essa é uma ação solidária, mas que o Senar quer ir mais longe, qualificando as famílias do campo para que elas possam ter renda suficiente para se manter.

A secretária de Assistência Social de Chapecó, Elisiani Sanches, destacou que, em parceria com o Senar, serão oferecidos seis cursos já neste ano, para famílias de Chapecó.

“A gestão João Rodrigues e Itamar tem como foco o auxílio das famílias aliada às ações de promoção da autonomia. Mas neste momento de pandemia é importante essa solidariedade e afeto demonstrada pelo agronegócio. Cabe a nós fazer essa gestão profissional das doações, para que cheguem nas famílias mais necessitadas”, explicou Elisiani.

O vereador Mauro Zandavalli esteve representando a Câmara de Vereadores

Comente com o Facebook